PUBLICIDADE
Actualidade

Antigo líder escocês alega conspiração para forçá-lo a deixar política

23 | 02 | 2021   15.45H

O antigo líder escocês Alex Salmond alega ter sido vítima de uma conspiração de pessoas dentro do executivo regional e do Partido Nacionalista Escocês (SNP) para afastá-lo da política com denúncias de assédio sexual, das quais foi absolvido.

Salmond nomeou Peter Murrell, um dirigente do SNP e marido da atual chefe do governo escocês Nicola Sturgeon, e a chefe de gabinete de Sturgeon, Liz Lloyd, alegando uma falta de separação entre Governo, partido e Ministério Público.

"As evidências apontam para um esforço deliberado, prolongado, malicioso e combinado entre várias pessoas do governo escocês e do SNP para prejudicar minha reputação, a ponto de me colocar na prisão", argumentou.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE