PUBLICIDADE
Actualidade

Um acusado do assassínio da jornalista de Malta condenado a 15 anos de prisão

23 | 02 | 2021   16.19H

Vincent Muscat, um dos três homens acusados do assassínio, em outubro de 2017, da jornalista anticorrupção de Malta Daphne Caruana Galizia, foi condenado hoje a uma pena de 15 anos de prisão pelo tribunal da La Valeta.

Ao anunciar o veredicto, o tribunal indicou ter tido em conta o facto de Vincent Muscat - que hoje pela primeira vez se declarou culpado do assassínio - ter colaborado com a polícia e de o Ministério Público ter pedido aquela pena.

A 16 de outubro de 2017, a jornalista e 'blogger' Daphne Caruana Galizia, que investigava a corrupção ao mais alto nível em Malta, morreu na explosão de uma bomba colocada no seu carro.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE