PUBLICIDADE
PRR

Associações do património cultural pedem a Costa resolução de "grave lacuna" no plano

25 | 02 | 2021   07.00H

Seis entidades do setor do património cultural enviaram uma carta aberta ao primeiro-ministro e à ministra da Cultura, exprimindo "estupefação" pela "insustentável ausência" da Cultura no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), e reclamam a resolução desta "grave lacuna".

Uma semana depois de uma carta semelhante ter sido endereçada a António Costa, por meia centena de personalidades e entidades artísticas - numa missiva que, entretanto, já ultrapassou os 450 subscritores -, a criticar a ausência propostas de investimento do Governo na área da Cultura no âmbito daquele plano, para apresentar em Bruxelas, um grupo de entidades da área do património vem também reclamar medidas.

A carta, a que a agência Lusa teve acesso, foi enviada na quarta-feira à noite a António Costa e à ministra da Cultura, Graça Fonseca, pela Associação dos Arqueólogos Portugueses (AAP), a Associação Portuguesa de Museologia (APOM), a Associação Profissional de Conservadores-Restauradores de Portugal (ARP), a Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas, Profissionais da Informação e Documentação (BAD), o Conselho Internacional de Museus (ICOM Portugal) e o Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios (ICOMOS Portugal).

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE