PUBLICIDADE
Actualidade

Governo moçambicano e Renamo expandem processo de desarmamento para província de Manica

08 | 03 | 2021   15.46H

O Governo de Moçambique e a Resistência Nacional Moçambicana (Renamo) lançaram hoje o processo de desarmamento, desmobilização e reintegração (DDR) do braço armado do principal partido de oposição na província de Manica, no âmbito do Acordo de Paz de 2019.

"O DDR veio para ficar, é uma realidade. Aos abrangidos pela desmobilização, gostaríamos de dizer que, a partir de hoje, vão trabalhar com outros moçambicanos na construção do país", disse o secretário-geral da Renamo, André Magibire, durante a cerimónia em Chiuala, distrito de Barué, Manica.

O acordo de paz em Moçambique foi assinado em agosto de 2019 pelo chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, e pelo presidente da Renamo, Ossufo Momade, prevendo, entre outros aspetos, o Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR) do braço armado da Renamo.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE