PUBLICIDADE
concelho de Sintra

Policiamento de proximidade da PSP alargado a 11 esquadras

03 | 12 | 2009   12.59H

"Vamos estar onde as pessoas estão e quando estão. É em locais de grande aglomeração de pessoas, como zonas comerciais ou os transportes públicos que nós vamos incidir o nosso trabalho, locais que são mais propensos à actividade criminal", disse à agência Lusa o comandante da Divisão de Sintra da PSP, Hugo Palma.

O comandante da divisão falou à Lusa à margem de um seminário sobre o Programa Integrado de Policiamento de Proximidade - uma estratégia para Sintra, que decorre ao longo do dia de hoje na Casa da Cultura de Mira Sintra.

Segundo o responsável, a PSP definiu um modelo de gestão para os próximos dois anos, onde estabeleceu como prioridade máxima o alargamento do policiamento de proximidade a todas as oito esquadras do concelho de Sintra, uma vez que, até agora, este programa apenas se encontrava a funcionar em Queluz e em Mem Martins.

A PSP reorganizou um modelo que inicialmente estava especificamente orientado para aquelas que são conhecidas como as zonas urbanas sensíveis, e que surgiram no modelo inicial de proximidade como as zonas de intervenção prioritária, para seguir uma lógica "de aproximação às pessoas nos sítios onde estão".

"Nem todo o policiamento de proximidade está dirigido para as zonas urbanas sensíveis. Não é apenas pensar nos bairros problemáticos, é ir um pouco mais além, pois onde existirem maiores movimentações de pessoas serão as nossas áreas prioritárias de intervenção", adiantou.

A partir de 4 de Janeiro terá inicio a extensão do programa de policiamento de proximidade às oito esquadras do concelho de Sintra, que pressupõe a deslocação de 60 efectivos policiais, modelo que, segundo o responsável, teve que ser adaptado devido à necessidade de recursos humanos da divisão.

"Esta adaptação surgiu devido à necessidade de recursos, que não digo que são escassos mas não são aqueles [números] que eu gostaria de ter. Tivemos que estabelecer prioridades e perceber quais eram as zonas principais de intervenção", disse, adiantando que a Divisão de Sintra é composta por "pouco mais de meio milhar de efectivos".

"O grande objectivo será incrementar essa proximidade e levar a encurtar a distância entre o polícia e o cidadão e ainda perceber que o polícia faz parte da comunidade. Pretendemos humanizar cada vez mais a relação entre polícia e o cidadão", disse o comandante Hugo Palma.

O responsável adiantou que algumas das juntas de freguesia estão disponíveis para ajudar a PSP a aplicar este modelo, como aconteceu recentemente com Rio de Mouro que ofereceu em Setembro uma viatura que terá como destino o policiamento de proximidade nesta freguesia

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Foto: Luís Aniceto
Policiamento de proximidade da PSP alargado a 11 esquadras | © Luís Aniceto

1 comentário

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE