PUBLICIDADE
Covid-19

Estruturas da Cultura saúdam correções nos apoios mas consideram-nas insuficientes

02 | 04 | 2021   19.36H

(CORREÇÃO NO 1.º PARÁGRAFO) Lisboa, 02 abr 2021 (Lusa) - Um grupo de estruturas representativas dos profissionais da Cultura saudou hoje as "correções" na atribuição do apoio social extraordinário anunciadas na quarta-feira pela ministra Graça Fonseca, mas adverte que "não são suficientes". (CORRIGE O NOME DA MINISTRA DA CULTURA, QUE É GRAÇA FONSECA)

Num comunicado intitulado "O que falta alterar no regulamento dos apoios à Cultura", a Ação Cooperativista, a Associação Portuguesa de Realizadores (APR), a Performart - Associação para as Artes Performativas em Portugal, a Plateia - Associação de Profissionais das Artes Cénicas e a Rede - Associação de Estruturas para a Dança Contemporânea salientam o reconhecimento, por parte da ministra da Cultura, Graça Fonseca, "de dois erros nas regras de acesso ao apoio extraordinário que iriam ser imediatamente reparados".

Trata-se da "consideração para apoio de profissionais que estejam exclusivamente a recibos verdes à data do pedido, e não a 01 de janeiro de 2020 como anteriormente referido, independentemente de já terem tido algum contrato de trabalho", e de serem elegíveis "profissionais que tenham registo nas Finanças em qualquer altura do ano de 2020, alterando a regra inicial de registo a 01 de janeiro de 2020".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE