PUBLICIDADE
Actualidade

Falta de contacto com colegas e subida de custos entre fatores mais negativos do teletrabalho - estudo

06 | 04 | 2021   07.00H

Lisboa, 06 abr 2021 (Lisboa) - Os funcionários públicos apontam a falta de contacto com colegas e o aumento de despesas como os pontos mais negativos do teletrabalho, e a redução do tempo em deslocações como o mais positivo, indica um estudo realizado pela DGAEP.

Através de entrevistas aos dirigentes e trabalhadores de 29 entidades da administração central direta e indireta, o estudo "A adaptação dos modelos de organização do trabalho na administração pública central durante a pandemia de covid-19: dificuldades e oportunidades", que é hoje apresentado, procura não só avaliar como correu a adaptação à forma de trabalhar imposta pela pandemia, como identificar pontos fortes, e fracos, potencialidades e ameaças do teletrabalho.

Os resultados do inquérito revelam que a redução do contacto presencial com os colegas é para 78% dos funcionários públicos um dos pontos negativos do teletrabalho. Mas não é o único: 66% dos inquiridos aponta o aumento de gastos com Internet, energia, computadores e outros elementos necessários para trabalhar em casa, 63% a possibilidade de trabalhar mais horas sem dar por isso, havendo ainda 57% que consideram como ponto negativo o perigo de maior isolamento social.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE