PUBLICIDADE
UE/Presidência

Irlanda também quer transparência fiscal, mas a nível global

08 | 04 | 2021   05.01H

A política fiscal da Irlanda é a parte central de uma política industrial mais ampla, mas o país está apostado em garantir maior transparência a nível mundial, e não apenas europeu, assegura o ministro dos Assuntos Europeus irlandês.

Entrevistado pela Lusa à margem de uma visita a Lisboa, Thomas Byrne explica porque Dublin se opôs ao acordo alcançado em fevereiro pela presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE) para uma diretiva europeia que visa obrigar multinacionais a publicar informações sobre onde obtêm lucros e pagam impostos, mas assegura que naturalmente vai cumpri-la.

A Irlanda aplica aos lucros das empresas um imposto de 12,5%, bastante abaixo de outros Estados-membros, o que lhe permitiu atrair nos últimos anos grandes multinacionais, mas lhe tem também valido acusações, designadamente pelo Parlamento Europeu, de ser um 'paraíso fiscal' na Europa, ao lado de países como Holanda, Luxemburgo e Malta.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE