PUBLICIDADE
Moçambique/Ataques

Fundação Aga Khan preocupada com situação em Cabo Delgado

08 | 04 | 2021   17.30H

A Fundação Aga Khan está preocupada com a situação na província de Cabo Delgado, onde tem "vários projetos", e frisa que só o Estado moçambicano pode restaurar a ordem no Norte do país.

"A nossa presença lá [em Cabo Delgado] deve-se ao Estado [moçambicano]. O Estado tem de tomar uma posição, de pôr aquilo em ordem", disse à Lusa Nazim Ahmad, representante diplomático do Imamat Ismaili (gabinete dos muçulmanos xiitas ismaelitas) em Portugal, que, através da Fundação Aga Khan, tem vários projetos de desenvolvimento principalmente na Ásia e na África de Leste.

Com "costela moçambicana" - como muitos dos cerca de 10 mil ismaelitas (liderados por um imã vivo, o príncipe Aga Khan) que vivem em Portugal --, Nazim Ahmad acredita que "tudo se resolve", ainda que acompanhe "com muita pena" e "muita preocupação" o desenrolar dos acontecimentos no Norte de Moçambique.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE