PUBLICIDADE
Actualidade

Dissidência da Renamo ameaça inviabilizar governação no Centro e Norte de Moçambique

08 | 04 | 2021   19.51H

O líder da autoproclamada Junta Militar da Renamo ameaçou hoje inviabilizar a governação de seis províncias do Centro e Norte de Moçambique caso seja ignorada uma carta de reivindicações alegadamente enviada às autoridades.

"Se o Governo não quer negociar com a Junta Militar não vai governar em seis províncias. Se conseguir governar, vai governar à força, mas terá sempre consequências", disse à comunicação social por telefone Mariano Nhongo, a partir de um ponto incerto do Centro de Moçambique.

A Junta Militar da Renamo, um grupo dissidente do principal partido de oposição chefiado por Nhongo, antigo líder de guerrilha, contesta a liderança da Resistência Nacional Moçambicana e as condições para a desmobilização decorrentes do acordo de paz, sendo apontada pelas autoridades como a responsável pelos ataques armados no centro do país que já mataram, pelo menos, 30 pessoas desde 2019.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE