PUBLICIDADE
Moçambique/Ataques

UCCLA apela a responsáveis da comunidade internacional a pedir soluções

08 | 04 | 2021   20.25H

A União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (UCCLA) vai escrever a altos representantes da comunidade internacional, que falam português, pedindo ações conjuntas para solucionar o problema de violência no norte de Moçambique.

Esta foi uma das decisões tomadas pelos representantes de cerca de 40 das 56 cidades associadas da UCCLA de África, América Latina, Ásia e Europa, que hoje participaram numa reunião por videoconferência para debater a situação humanitária e de violência em Cabo Delgado, no norte de Moçambique, explicou à Lusa Vitor Ramalho, secretário-geral da organização.

Os associados aprovaram uma proposta que mandatou a UCCLA para dirigir cartas, em nome das cidades que representa, ao secretário-geral da ONU, António Guterres, e ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e primeiro-ministro, António Costa, como responsáveis do país que, no primeiro semestre de 2021, preside à União Europeia (UE).

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE