PUBLICIDADE
liga

Jesualdo Ferreira critica arbitragem, Vidigal destaca atitude leiriense

11 | 01 | 2010   08.40H

“Há três lances que dão golo e dois são invalidados [ao FC Porto] e um validado, da União de Leiria. São situações iguais, mas o critério não foi o mesmo”, criticou Jesualdo Ferreira.

O técnico “azul e branco” considera que “isso teve influência no jogo” e defendeu que o erro do árbitro na expulsão do guarda-redes da União de Leiria [já com 3-2] não atenua as decisões da equipa de arbitragem.

“O facto de o guarda-redes ter sido expulso e, mesmo com erro do árbitro, isso não justifica os três lances que referi. O resultado teria sido outro e o jogo completamente diferente”, vincou.

Jesualdo Ferreira admitiu que o FC Porto sofreu com o penalti a favor da União de Leiria nos descontos, “mas foi feliz nesse lance”, defendido por Helton, “ao contrário do que aconteceu durante o jogo, pois teve muitas oportunidades para marcar, teve controlo, domínio e lances mal anulados”.

“Nesse lance estiveram em causa as competências individuais de dois jogadores e as do Helton foram claramente superiores à do marcador do penalti [Ronny]. O Helton acabou por ser um jogador decisivo, num jogo que o colectivo do FC Porto mereceu ganhar”, resumiu.

O treinador da União de Leiria, Lito Vidigal, considerou “injusta” a expulsão do seu guarda-redes - “Disseram-me que a bola bateu na face” -, mas escusou-se a justificar o resultado pelo desempenho da arbitragem: “A pensar nas arbitragens vou ter menos tempo para fazer o meu trabalho”.

“Acima de tudo, valorizámos o espectáculo. Vir jogar no Dragão sem receios ou medo, sem alterar filosofia de jogo ou mentalidade. Fizemos tudo para vencer. Com menos um jogador acreditámos sempre que era possível um resultado positivo”, frisou.

O técnico leiriense defendeu Ronny, destacando a sua “coragem” para assumir a marcação de uma grande penalidade que podia dar o empate já em tempo de descontos, pois, recordou, “é importante tê-la, mesmo quando se erra”.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • Se o árbitro tivesse tido o mesmo critério o fcp nunca ganharia o jogo. E mais, se os outros árbitros nos jogos do fcp tivessem o mesmo critério o fcp nem tinham metade dos pontos que tem.
    A corrupção continua, nua e crua.
    Isto é escandaloso.
    E depois destas palavras proferidas por Jesualdo, não há ninguém que o mande lavar os dentes?
    jorge fonseca | 11.01.2010 | 20.06Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE