Karatedo Seikogan

Estilo de paz, respeito e harmonia

26 | 10 | 2007   13.34H
Tsuchiya funda uma escola em Sapadores, Lisboa, e convida vários mestres japoneses de outros estilos, tais como Shorinji-Kenpo, Judo, Aikido, Kendo e Iaido, começando ali a divulgar as suas artes em conjunto com o Nippon-Kenpo, todos unidos pelo mesmo espírito. Entre os principais alunos, destacava-se José Santana, actualmente o director técnico nacional da modalidade.

Dojo de Campo de Flores

Em 1983, é aberto o Dojo de Campo de Flores, em Lazarim, Charneca da Caparica, tendo sido nestas instalações que o Seigokan começa a ganhar maior projecção. Nesta altura, existe já desde 1980 a Associação de Karate-do Seigokan de Portugal.

Escola de valores sociais

José Santana sublinha ao Destak que «a principal diferença deste estilo de karate é que existe um grande espírito de família», acrescentando que «na nossa sociedade cada vez mais consumista, por vezes os pais têm dificuldade em transmitir valores importantes aos filhos (eu sei porque tenho cinco filhos) e no Seigokan ensinamos a respeitar o próximo, a ser humilde e outros valores essenciais para uma boa conduta pessoal ao longo da vida».

José Santana desvaloriza ainda o facto de ser bicampeão mundial, «tento transmitir às crianças que o importante não é ser campeão ou ganhar determinada competição, mas sim traçarmos uma linha de conduta e fazê--lo com harmonia».

Para todas as idades

Com cerca de mil praticantes em Portugal, o Seigokan pode ser praticado por qualquer pessoa. «Tenho alunos dos 3 aos 72 anos de idade, sendo que cada um faz o que pode dentro das suas possibilidades», refere o mestre de Seigokan.

Hugo Lourenço | hlourenco@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE