leiria

Petição reclama requalificação da linha ferroviária do Oeste

26 | 01 | 2010   14.05H

A petição, designada “Pela requalificação e modernização da infra-estrutura e pela introdução de um serviço ferroviário de qualidade na Linha do Oeste, vai estar disponível até Fevereiro para subscrição, devendo ser entregue ainda nesse mês na Assembleia da República.

Um dos membros da comissão promotora da iniciativa, o deputado do Bloco de Esquerda eleito pelo Círculo Eleitoral de Leiria, Heitor de Sousa, explicou à Agência Lusa que “a petição é a demonstração de que é possível mobilizar várias vontades na defesa de um projecto estruturante e estratégico para a região”.

Heitor de Sousa adiantou que a petição surge agora porque “se está na definição do Orçamento do Estado para 2010”, diploma que “deve incluir o projecto de requalificação da Linha do Oeste”, defendeu.

“É agora que se definem os contornos do investimento público que vai poder ter um efeito de modernização das acessibilidades da região, na criação de uma linha ferroviária de qualidade, para pessoas e mercadorias, como alternativa ao serviço rodoviário existente de várias auto-estradas”, afirmou.

No texto que acompanha a petição lê-se que a linha ferroviária do Oeste, que liga Lisboa a Figueira da Foz, “corre o risco de desaparecer”.

“Nunca se modernizou e a CP tem vindo a reduzir serviços, a pretexto da sua fraca utilização”, refere o documento que aponta ainda “a degradação constante dos padrões da oferta, limitada actualmente a dois comboios/dia”, afirma a petição.

De acordo com o documento, esta situação “apenas tem contribuído para tornar esta linha cada vez mais obsoleta para passageiros e residual nas mercadorias”, pelo que pretende solicitar à Assembleia da República que recomende ao Governo um conjunto de investimentos estratégicos para a Linha do Oeste a partir deste ano.

Entre esses investimentos está a duplicação e electrificação da linha, e a correcção do traçado, visando, no futuro, a circulação de comboios rápidos de passageiros Inter-cidades e um serviço de mercadorias eficiente.

A petição exige também “um serviço de transporte, com adequados níveis de frequência, conforto e qualidade, garantindo-se que, pelo menos entre Lisboa-Leiria, o tempo directo de viagem não ultrapasse os 70 minutos”.

Pretende igualmente “um serviço de transporte regular para todos os concelhos, nomeadamente, Torres Vedras, Bombarral, Óbidos, Caldas da Rainha, Nazaré, Alcobaça, Marinha Grande, Leiria, Figueira da Foz e Coimbra”.

Esperançado que a iniciativa venha a ter grande adesão da sociedade civil, Heitor de Sousa considerou ainda que o facto de a petição ter na sua origem uma larga e diversificada base “dá mais garantias de que não vai ficar na gaveta”.

Entre os primeiros 45 subscritores da petição contam-se, além de deputados em representação de cada um dos partidos que elegeram parlamentares pelo Círculo de Leiria, os presidentes da Comunidade Intermunicipal do Pinhal Litoral e do Turismo de Leiria-Fátima, ex-deputados da Assembleia da República, o empresário Henrique Neto ou o médico Manuel Antunes.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Foto: 123RF
Petição reclama requalificação da linha ferroviária do Oeste | © 123RF
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE