Vila de Rei

Condutores do modelo híbrido da Toyota plantam 20 mil árvores

08 | 11 | 2007   17.18H

A iniciativa "Um Toyota, uma árvore", da empresa da indústria automóvel Toyota Caetano Portugal, no âmbito de uma política da empresa direccionada para as energias alternativas e para a preservação ambiental, visa reunir todos os proprietários do veículo da marca mais amigo do ambiente - o Prius -, sendo que cada um plantará uma árvore em Vila de Rei.

A campanha, que começou em 2005, «tem a ver com a responsabilidade de liderança em termos de marca ambientalmente correcta quer em termos de acção quer em termos de produto» e que esta é uma oportunidade para reunir os clientes mais sensibilizados para a área ambiental, explicou à Lusa a directora do departamento de comunicação e marketing da Toyota, Paula Arriscado.

O número de árvores plantadas tem uma relação directa com as vendas deste modelo no país, referiu a responsável.

As estimativas apontam para 20 mil unidades vendidas até final do ano, pelo que 20 mil árvores serão plantadas em três localidades diferentes, adiantou.

«É uma oportunidade para darem um contributo efectivo para um melhor ambiente uma vez que todos terão uma árvore para plantar em Vila de Rei», disse Paula Arriscado.

A responsável estima que 320 das 800 pesssoas - «o dobro do ano passado» - que conduzem em Portugal este híbrido da Toyota, pioneiro da mobilidade sustentada, participem sábado na campanha de reflorestação.

«Todos os anos investimos cerca de 100 mil euros em acções ligadas à defesa e promoção do ambiente junto das autarquias e das escolas e a quantidade de árvores a plantar tem uma relação real com o número de unidades Toyota vendidas em Potugal», disse.

Com a colaboração da ANEFA (Associação Nacional de Empresas Florestais e Agrícolas), do ICNB (Instituto da Conservação da Natureza e Biodiversidade) e das autarquias, a Toyota seleccionou três diferentes concelhos para realizar a campanha de reflorestação.

«Este ano vamos começar em Vila de Rei e mais tarde iremos a Ponte da Barca e a Idanha-a-Nova», disse Paula Arriscado.

Em Vila de Rei, seis mil metros quadrados do território serão reflorestados com a oferta de seis mil árvores.

A presidente da Câmara, Irene Barata, disse hoje à Lusa que esta iniciativa significa uma grande ajuda para um executivo que tem tentado incentivar a replantação de pinheiros e a limpeza de zonas verdes por parte dos munícipes, muitas vezes sem sucesso.

«Vila de Rei é um grande minifúndio onde cada pessoa tem o seu bocadinho e as suas memórias e onde não podemos forçar a entrada por ser propriedade privada», descreveu.

Irene Barata considera tratar-se de um «problema de mentalidade» e anunciou que, para 2008, vai usar de uma nova estratégia.

«Em articulação com o Gabinete Técnico Florestal da autarquia vamos criar aquilo a que chamaremos de Viveiro Florestal de Vila de Rei», disse.

«A aposta de futuro passa por semear pinho manso, medronho, o sobreiro e o castanheiro e creio que a partir de 2008 vamos poder dar até mil árvores, gratuitamente, a todas as pessoas que o solicitem», anunciou.

«Dentro de quatro, cinco anos, Vila de Rei vai recuperar a enorme mancha verde que nos caracterizava», estima a autarca.

com Lusa

Foto: DR
DR | © DR
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE