música

"Fados Alvorada" recupera 58 temas, 25 pela primeira vez em CD

21 | 02 | 2010   16.18H

"Esta coleção lança pistas para novas abordagens e repõe, em muitos casos, a verdade dos factos, pois dávamos por certo muita coisa que assim não é", disse à Lusa José Manuel Osório.

O investigador refere-se a autorias erroneamente atribuídas, além de pela primeira vez se publicar as biografias de dois nomes incontornáveis da história do fado: Pedro Rodrigues e Francisco Viana, (Vianinha), entre outros.

"A Ada de Castro interpreta o fado "A rosa" que há mais de 50 anos tem sido intitulado "Rosa caída" e atribuída a autoria José Guimarães, quando o autor é um poeta do Porto, Joaquim Borges da Silva. E por outro lado identificou-se o autor da música, Joaquim Campos", explicou.

O investigador afirmou existirem "dezenas de casos destes de que agora se repõe a verdade".

Osório levou dois anos a investigar os arquivos da Movieplay Portuguesa, que adquiriu o espólio da extinta etiqueta Alvorada, mas também pesquisou em arquivos, cartórios, bibliotecas e até nas ruas e nos cemitérios de Lisboa.

O investigador recorreu à memória de familiares de alguns dos fadistas, autores e compositores, ou até de pessoas que os conheceram.

"Recorri à memória dos vizinhos, cruzando com outras fontes, e consegui fazer aquela que é a sua primeira biografia, publicando até uma fotografia", afirmou.

Carlos da Maia, guitarrista e compositor, de que também se publica pela primeira vez a fotografia e uma biografia, foi um "caso bicudo" na medida em que existiram vários Carlos da Maia na família.

"Ele é o Carlos Augusto da Maia, que nos discos surge como Carlos da Maia quando acompanhava fadistas, e como Manuel Lencastre quando tocava a solo".

A cada fadista corresponde um texto que inclui biografia, fotografias, capa original do disco, a letra do fado, os respetivos autores, ano de gravação e de edição, e ainda outros dados como o técnico responsável, acompanhantes, local de gravação, e sempre que se justifique a alusão a uma outra personagem.

Por exemplo, Carlos Augusto da Maia é referenciado a propósito do fado "Perseguição" interpretado por Flora Pereira.

O "Fado Alberto", interpretado por Fernando Maurício, com uma letra de João Rodrigues Gomes, "Saudades de mim", justifica uma referência biográfica ao violista Miguel Ramos, seu autor.

Os três CD separados incluem fadistas de A (Ada de Castro) a V (Vicente da Câmara), passando por Amália, Carlos do Carmo, Maria Amélia Proença, Mariana Silva, Tony de Matos, Maria José da Guia ou Alfredo Monderrei.

"Uma coleção equilibrada que não mostra apenas os mais conhecidos, mas muitos que se calhar só gravaram um disco. Quis mostrar a história da Alvorada que se fez desde 1957 até 1977", asseverou.

Na escolha de cada um dos fados "imperou o gosto pessoal". "É uma coleção de autor e que dedico a dois nomes maiores do fado: Fernanda Maria e Raul Nery, ainda felizmente vivos ", enfatizou.

"Noventa e dois por cento são fados tradicionais porque era o que se gravava, alguns são registados ao vivo, casos de Maria Amorim, Maria da Fé ou Argentina Santos".

A coleção, que será apresentada a 03 de março no Museu do Fado, em Lisboa, tem a chancela de "Fado, património da Humanidade".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE