PUBLICIDADE
Face Oculta

Tribunal suspendeu jornalista do Sol assistente no processo

01 | 03 | 2010   21.28H

"Alegam que, a partir do momento em que saiu a primeira notícia [com transcrições de escutas do processo], terei sido eu a fonte", explicou Vítor Rainho à agência Lusa.

"É o que supõem, erradamente", declarou, afirmando que o jornal já interpôs recurso da decisão.

Vítor Rainho, tal como Manuela Moura Guedes, da TVI, foram admitidos no princípio de janeiro como assistentes no processo Face Oculta.

No início deste mês, o semanário Sol transcreveu extratos do despacho do juiz de Aveiro responsável pelo caso Face Oculta em que o magistrado considera haver "indícios muito fortes da existência de um plano", envolvendo o primeiro ministro, José Sócrates, para controlar a comunicação social, nomeadamente a estação de televisão TVI e afastar a jornalista Manuela Moura Guedes e e o diretor geral José Eduardo Moniz.

Do despacho constam transcrições de escutas telefónicas envolvendo Armando Vara, então administrador do BCP, Paulo Penedos, assessor da PT, e Rui Pedro Soares, administrador executivo da PT que, entretanto, se demitiu.

O processo Face Oculta investiga alegados casos de corrupção e outros crimes económicos relacionados com empresas do sector empresarial do Estado e empresas privadas.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • É o solstício de inverno . . . !
    alexandre barreira | 02.03.2010 | 07.32Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE