PUBLICIDADE
Oeiras

Câmara quer comprar acções do TagusPark detidas pela EDP e pelo BPI

01 | 03 | 2010   21.34H

Segundo explicou à agência Lusa o presidente da Câmara de Oeiras, Isaltino Morais, em 2008 foi feito um negócio entre a Portugal Telecom (PT) e a autarquia para a compra partilhada das ações do BPI e da EPD, acionistas do TagusPark em 11,03 e 5,06 por cento, respetivamente, o que "permitiria à autarquia aumentar a sua participação na empresa para 18 por cento e a da PT para 17 por cento".

"Esta aprovação foi feita na assembleia geral do TagusPark e o que eu soube pelos jornais há dois ou três dias foi que a PT não estava interessada, já não queria concretizar o negócio. Na parte que diz respeito à Câmara Municipal de Oeiras, continuamos interessados", disse Isaltino Morais.

Questionado sobre se a autarquia compraria as ações que seriam adquiridas pela PT, Isaltino Morais respondeu que "a Câmara compra tudo".

Este negócio surgiu depois de a PT ter mostrado o seu interesse em comprar a totalidade das ações do BPI e da EDP, o que aumentaria a sua participação na empresa para 22,07 por cento.

Opondo-se a estas aquisições, o que mais do que triplicaria a representatividade da PT no pólo tecnológico e ultrapassaria os 16,09 por cento da autarquia, o município negociou com a empresa a partilha da aquisição dessas participações.

A autarquia fez um "esforço financeiro na ordem dos cerca de 409 mil euros" para a aquisição das 43.593 ações do BPI, situação que "só ainda não se concretizou por manifesta demora burocrática" do banco, segundo explicou Isaltino Morais aos deputados da assembleia municipal, que decorreu hoje.

Segundo informações da autarquia, "paralelamente a esta aquisição tem já a Câmara Municipal cabimentados no seu orçamento cerca de 1,3 milhões de euros" para a aquisição das 140 mil ações da EDP.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE