PUBLICIDADE
Presidenciais

PCP apresentará um candidato próprio às eleições de 2011

11 | 04 | 2010   21.02H

"O Comité Central decidiu a apresentação de uma candidatura própria às eleições presidenciais de 2011, com o objectivo de afirmar as suas próprias ideias quanto ao papel e funções do Presidente da República e de contribuir para que seja assegurada na Presidência da República uma intervenção comprometida com a defesa e respeito pela Constituição da República", declarou o secretário geral do PCP, Jerónimo de Sousa.

No final da reunião do Comité Central do PCP, que este fim de semana reuniu-se para discutir a actividade partidária e a situação económica e social do país, Jerónimo de Sousa afirmou que as próximas eleições presidenciais se revestem de "grande importância e significado para o futuro do país", sobretudo pelo momento de crise que atravessa, atribuindo parte das culpas ao Presidente da República em funções.

"O Comité Central considera que o atual Presidente da República, Cavaco Silva, cuja recandidatura está em curso, teve uma acção marcada pela política de direita e de abdicação nacional, que se traduziu na convergência nas questões essenciais com o Governo PS e a sua maioria, apenas quebrada em matérias que não eram determinantes para os grupos económicos e financeiros", declarou.

"Pela sua ação e omissão assume uma particular responsabilidade pela grave situação a que o país chegou e posiciona-se como factor para o seu agravamento", acrescentou.

Jerónimo de Sousa descartou também apoios às candidaturas de Manuel Alegre e Fernando Nobre, "que se diferenciam das exigências que e necessidades que o PCP entende serem necessárias a Portugal", o primeiro por "ser membro do PS com elevadas responsabilidades até há poucos meses" e ter um "comprometimento com a política de direita", e o segundo por ter um projeto "marcado pela indefinição e incoerência" que não "corresponde às necessidades do país nem questiona a política de desastre nacional".

Jerónimo de Sousa remeteu para daqui a alguns meses a decisão sobre o nome do candidato comunista, recordando que essa é uma decisão que ao longo das últimas eleições presidenciais geralmente é tomada entre agosto e novembro, mas que na reunião do Comité Central do partido prevista para junho essa questão será discutida.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • ...,na verdade muito embora este -Partido- se diga do Povo,não deixa estranhamente de permanecer no passado,recusa-se a olhar em frente,e gostei pouco do dito no telejornal-continuamos na tradição-,mas este Partido continua a ser tradição,e tão afamado-olhamos para o futuro deste povo,se nos agarramos ao mito da tradição não há progresso,esses velhos -elefantes brancos-da nossa politica,este pais onde os homens que estão ao leme não mudam,como pode esta Portugal ser do futuro,como?,digam-me,-s.f.f.-.
    antonio s.l.farinha | 11.04.2010 | 23.16Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE