PUBLICIDADE
Novo Aeroporto

Construção faseada enquanto se "estica" a Portela, diz ex-presidente da ANA Lemos Ferreira

27 | 05 | 2010   21.25H

"O novo aeroporto é imprescindível e quanto mais cedo for construído melhor. Tem é de se ter em mente que é para fazer por fases e em paralelo com um 'esticar' da Portela", afirmou hoje à agência Lusa o também antigo chefe do Estado Maior da Força Aérea, num encontro promovido pela Sociedade de Geografia de Lisboa.

"A continuidade da Portela permite que o custo do novo aeroporto seja mais distribuído pelo tempo. Mas esse 'esticar' deve ser feito numa base preventiva, não é para ver até onde vai já quando for preciso, em cima da hora", acrescentou.

Durante a conferência, Lemos Ferreira sublinhou que a simultaneidade entre a obra e a manutenção da Portela deverá servir também para compensar as deficiências do atual aeroporto: os pontos em que este for mais fraco devem ser prioritários na construção da nova infraestrutura.

O ex-presidente da ANA afirmou que, "muito provavelmente", o aeroporto da Portela "nunca chegará a ser desativado", devido, em parte, à comodidade da sua localização citadina, sobretudo para o setor turístico.

Por outro lado, a reutilização dos terrenos seria um "problema", já que, com o desaparecimento da Portela, a expropriação dos mesmos teria uma base já extinta.

Além disso, apontou, nos outros países a diversidade e o crescimento aeronáutico têm conduzido à coexistência de dois ou mais aeroportos.

O debate na Sociedade de Geografia, que contou com vários especialistas da área dos transportes, foi dedicado aos aeroportos da região de Lisboa.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Foto: Luis Pó
Construção faseada enquanto se "estica" a Portela, diz ex-presidente da ANA Lemos Ferreira | © Luis Pó

5 comentários

  • Mas olhem que 36 anos a parir, é obra . . . !
    alexandre barreira | 28.05.2010 | 14.29Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Senhor General LEMOS FERREIRA...Desculpe estas bocas...paridas pelo 25 do 4.
    Gulag | 28.05.2010 | 13.05Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • A ideia exposta pelo Gen. Lemos Ferreira peca só por não transmitir exactamente o pensa. Na realidade o novo aeromonstro não é necessário. O problema é que a zona para onde a Portela deveria crescar naturalmente foram alienadas para construção "de luxo", o primeiro passo do governo para inviabilizar o aproveitamento deste aeroporto, e, ao mesmo tempo encaixar - os partidos,independentemente de qual estiver na altura no poder - mais uma pipa de massa com nova "construção de luxo em zona previlegiada". É o país que temos com a carneirada a não fazer nada...eu, por mim, faço o que posso, mas ninguém ouve ou quer ouvir...
    J.Oliveira | 28.05.2010 | 11.08Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • A esticadela do Sr. lemos ferreira custa milhões e milhões de euros. Há anos que se estica e gasta na Portela; é tanto o tempo que um, dia rebenta.
    deixem funcionar a Portela, não criem mais elefantes e deixem de salivar perante o valor dos terrenos. O país é pequeno, é possivel criar alternativas em aeroportos próximos e até anexoz (como Figo Maduro)
    a.monteiro | 28.05.2010 | 10.10Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • As meninas lá da aldeia, quando vão mijar à rua, dizem uma para as outras, a minha é maior quà tua!
    Guilherme S. | 28.05.2010 | 07.36Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE