PUBLICIDADE
Feira do Livro/Porto

Evento "calça que nem uma luva" os Aliados, diz Rui Rio

01 | 06 | 2010   20.55H

“A Feira do Livro calça que nem uma luva aqui na placa central da Avenida dos Aliados. Como evento de referência, temos todo o gosto em receber aqui, no Porto, em particular na baixa da cidade”, salientou o autarca, na sessão de abertura da feira.

Após informações contraditórias sobre a data e o local de realização – na Avenida dos Aliados ou na Rotunda da Boavista – a Câmara do Porto e a Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL) concordaram que a feira se realizaria este ano no mesmo local da edição de 2009.

“Houve algumas questões que se colocaram e que de alguma forma sensata, com bom senso, equilibrada e com educação, que geralmente escasseia na sociedade portuguesa, conseguimos resolver”, explicou Rui Rio.

O presidente da Câmara Municipal do Porto sublinhou mesmo que “só foi possível” ultrapassar “alguns obstáculos” quanto à localização do evento “pelo comportamento exemplar que o presidente e dirigentes da APEL tiveram”.

“Se a postura em Portugal em todos os sectores fosse esta, Portugal estaria seguramente numa situação melhor”, referiu.

A escolha da Avenida dos Aliados é também, para Rio, “uma boa opção, principalmente no esforço de reabilitação da baixa e de animação da baixa, com o particular cuidado de valorizar a placa central da Avenida dos Aliados com eventos de qualidade”.

“Mais qualidade que a Feira do Livro é difícil, para mais quando este ano consegue ter, apesar da crise, mais expositores do que teve no ano passado, o que é notável, deixando boas perspetivas”, admitiu.

Rui Rio mostrou-se confiante em que os resultados da 80.ª edição da Feira do Livro do Porto superem os do ano passado, lembrando que, tal como em Lisboa as vendas subiram, “a possibilidade de subirem no Porto também é boa, o que é notável num ano de crise”.

Sobre a localização da feira nos Aliados, o presidente da APEL explicou que “consta de um protocolo celebrado entre a Câmara Municipal do Porto e a APEL e que prevê esta localização para quatro anos”.

“As únicas dificuldades que surgiram foram do ponto de vista operacional, não foi propriamente uma reivindicação autónoma da APEL com base em qualquer outro critério ou fundamento”, salientou Paulo Teixeira Pinto, também hoje presente na sessão de abertura do certame.

Tal como Rio, o presidente da APEL espera igualmente “bons resultados como os que foram conseguidos em Lisboa”.

A 80.ª Feira do Livro do Porto abriu hoje na Avenida dos Aliados, com 126 pavilhões e horário alargado até às 23:30, encerrando no dia 20.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Foto: José Coelho/Lusa
Evento "calça que nem uma luva" os Aliados, diz Rui Rio | © José Coelho/Lusa

2 comentários

  • esta feira vai ter o lançamento do novo o campeonato ganho nos túneis.
    escritor Filipe vieira
    antonio silva | 02.06.2010 | 10.22Hver comentário denunciado
  • É uma boa oportunidade para os portistas comprarem o livro "Corrupção" ou o " Golpe de Estádio" que retratam a história gloriosa corrupta do FC Porto.
    anónimo | 01.06.2010 | 22.15Hver comentário denunciado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE