PUBLICIDADE
Conjuntura

FMI propõe novos impostos sobre o sector financeiro na reunião do G20

03 | 06 | 2010   20.21H

“Vamos apresentar uma versão revista do nosso relatório sobre a taxação do sector financeiro”, disse o porta-voz do FMI, David Hawley.

A primeira versão do relatório encomendado pelo G20 foi apresentado numa reunião dos ministros das Finanças em Washington, em abril, mas não reuniu o consenso.

O FMI propõe dois impostos: um “contributo para a estabilidade financeira” sobre as receitas das instituições financeiras e ajustado ao risco que estas assumem; e um “imposto sobre operações financeiras”, que “seria uma espécie de imposto sobre o valor acrescentado”.

No entanto, segundo os analistas, mais uma vez não deverá haver acordo entre os ministros das Finanças do G20.

Países como o Brasil ou o Canadá opõem-se, afirmando que os seus bancos não devem pagar uma crise financeira que não criaram.

"Reiteramos a necessidade de os países com dificuldades orçamentais fazerem ajustes credíveis e de os países com capacidade continuarem a apoiá-los no interesse do crescimento [da economia], quer nacional quer mundial", acrescentou David Hawley.

Os ministros das Finanças do G20 reúnem-se na sexta feira, na cidade de Busan, na Coreia do Sul, para discutir as formas de salvar a recuperação económica, que está ameaçada sobretudo pela crise da dívida da Zona Euro.

O G20 junta os líderes dos oito países mais ricos do mundo (Alemanha, França, Estados Unidos, Japão, Canadá, Itália, Reino Unido e Rússia), assim como de Argentina, Brasil, México, China, Índia, Austrália, Indonésia, Arábia Saudita, África do Sul, Coreia do Sul, Turquia e União Europeia.

A 26 e 27 de junho, os chefes de Estado do G20 reúnem-se numa cimeira em Toronto, Canadá.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Foto: 123RF
FMI propõe novos impostos sobre o sector financeiro na reunião do G20 | © 123RF

1 comentário

  • Espero que não seja um convite à fuga de Capitais...como no Verão quente de 1975...?
    4ª Classe Salazarista | 04.06.2010 | 00.49Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE