PUBLICIDADE
Fundação Szenes-Vieira da Silva

Manuel Pinho nomeado presidente do Conselho de Administração

23 | 06 | 2010   12.45H

O cargo era ocupado desde Dezembro de 2007 pelo ex-ministro e comissário europeu António Vitorino, que saiu em Fevereiro deste ano, após ter sido nomeado pelo Ministério da Cultura representante do Estado no conselho de administração da Fundação de Arte Moderna e Contemporânea - Colecção Berardo, em Lisboa.

De acordo com a directora do museu da Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva, Marina Bairrão Ruivo, o despacho do Ministério da Cultura com a nomeação de Manuel Pinho foi enviado à entidade na terça-feira, 22 de Junho.

A Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva foi criada a 10 de Maio de 1990, com o objectivo de promover a divulgação e o estudo da obra do casal, acolhendo o acervo da pintora proveniente de França, onde vivia quando faleceu, em 1992.

Gere um museu localizado num edifício da Praça das Amoreiras, em Lisboa, cedido pela Câmara Municipal de Lisboa, e destinado a expor as obras de Arpad Szenes e de Maria Helena Vieira da Silva, tal como de outros artistas contemporâneos que tiveram alguma ligação ao casal.

Possui ainda um centro de investigação e de documentação sobre o trabalho de ambos, promove exposições, colóquios, conferências e lançamentos de livros na área da arte.

Nascido em 1954, Manuel António Gomes de Almeida de Pinho é licenciado em Economia pela Universidade Técnica de Lisboa (1976) e doutorado em Economia pela Universidade de Paris (1983).

Professor convidado da Universidade de Columbia nos Estados Unidos e catedrático do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e Empresas (ISCTE), também leccionou na Universidade Católica Portuguesa e no Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG), entre outras unidades de ensino.

Na banca, foi administrador do Banco Espírito Santo (1994-2005), director-geral do Tesouro, presidente da Junta de Crédito Público e administrador do Banco Europeu de Investimento.

Foi ministro da Economia e da Inovação entre 2005 e 2009. Pediu a demissão após ter feito um gesto considerado impróprio na Assembleia da República, e anunciou então a retirada da vida política.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Foto: DR
Manuel Pinho nomeado presidente do Conselho de Administração | © DR

1 comentário

  • Árpád Szenes (Budapeste, 6 de maio de 1897 — Paris, 16 de janeiro de 1985) foi um pintor, gravurista, ilustrador, desenhista e professor húngaro, naturalizado francês em 1956. Sua trajetória artística ficou profundamente ligada ao mundo latino, devido - em grande parte - ao seu casamento com a portuguesa Maria Helena Vieira da Silva, com quem realizou inúmeras viagens à América Latina para participar de exposições, como em 1946 no Instituto de Arquitetos do Brasil. Devido ao facto de ser judeu e de sua esposa ter perdido a nacionalidade portuguesa, eram oficialmente apátridas. O casal decidiu então residir por um longo tempo no Brasil durante a Segunda Guerra Mundial e no período pós-guerra. No Brasil, entram em contato com importantes artistas locais, como Carlos Scliar e Djanira. A ligação com Portugal reflete-se na existência da Fundação Árpád Szenes-Vieira da Silva, sediada em Lisboa.
    (from: wikipedia)
    WIKI | 23.06.2010 | 14.14Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE