PUBLICIDADE
Lisboa

Rock in Rio paga 800 mil euros de contrapartidas à Câmara

08 | 01 | 2008   20.29H

A Better World, organizadora das edições de 2008 e 2010 do Rock in Rio, pagará à autarquia lisboeta um total de 800 mil euros como contrapartida pela realização dos dois festivais de música no parque da Bela Vista, de acordo com o protocolo, a que a Lusa teve acesso.

A contrapartida da edição de 2008 será aplicada nomeadamente na construção de uma ponte de ligação entre a zona sul do parque e o bairro das Olaias.

Esta ponte foi pensada para a futura utilização do parque, que albergará as novas instalações do Instituto Português de Oncologia (IPO).

Segundo o protocolo, a autarquia isenta a Better World do pagamento de "todas as licenças camarárias necessárias à realização do evento" e do pagamento de "taxas de aluguer de equipamentos e materiais da Câmara Municipal de Lisboa".

De acordo com o documento, será constituída uma equipa de trabalho com representantes de vários serviços municipais para o acompanhamento necessário à preparação e realização do evento, coordenada pelo gabinete do presidente da autarquia, António Costa, com representantes da organização do festival.

A 3.ª edição do Rock in Rio - Lisboa realiza-se nos dias 30 e 31 de Maio e 6, 7 e 8 de Junho deste ano e a quarta edição durante os dias 28 e 29 de Maio e 4, 5 e 6 de Junho de 2010.

A associação de cidadãos Observatório do Parque da Bela Vista lamentou hoje, em comunicado, a "subserviência" da autarquia em relação à promotora do evento, criticando que antes da assinatura do protocolo, o evento tenha sido publicitado pela organização e o conteúdo do acordo divulgado pelo pelouro dos Espaços Verdes, tutelado pelo vereador do Bloco de Esquerda, José Sá Fernandes.

«Mais uma vez, antes de o promotor ter cumprido uma claúsula que fosse do protocolo referente à edição de 2006, é-lhe assegurada a organização por mais edições», afirmou o Observatório, numa carta dirigida ao presidente da Câmara.

A associação critica ainda que a autarquia queira isentar do pagamento de taxas o promotor do "Rock in Rio".

com Lusa

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE