PUBLICIDADE
Comunidade cigana

União Romani Portuguesa “perplexa” e “preocupada” com medidas do Governo francês

02 | 08 | 2010   20.47H

A organização diz, numa nota enviada à agência Lusa, que os seus membros estão “perplexos pela forma como o Governo francês procura resolver uma questão de ausência de políticas direcionadas à educação, saúde, habitação, justiça, aspetos sociais (…) com a forma mais fácil da sua resolução que é centrar-se na ‘expulsão’ de uma comunidade”.

O ministro do Interior francês, Brice Hortefeux, anunciou na semana passada um conjunto de medidas contra a violência entre a comunidade cigana, depois dos incidentes de 16 de Julho em que um grupo de 50 pessoas atacou a esquadra de Saint Aignan, no centro de França, em protesto contra a morte de um jovem às mãos da polícia.

As medidas incluem o desmantelamento nos próximos três meses de 300 dos 600 acampamentos ilegais que existem atualmente em todo o país e a possibilidade de expulsar os ciganos – alguns de nacionalidade comunitária – que cometam delitos contra “a ordem pública”.

“O Governo francês torna letra morta a carta europeia assinada em Paris em 1991 a qual consagrava direitos às minorias e principalmente à comunidade cigana”, defendeu a União Romani Portuguesa, salientando que a comunidade em França integra “entre 15 e 20 mil pessoas enquanto famílias francesas e cerca de 400 mil enquanto nómadas”.

Na mesma declaração, a organização afirmou estar “altamente preocupada” com a situação, que classifica como “um ataque” do Governo francês, mas também “pelo desresponsabilizar da Comissão Europeia” face uma realidade “que se vislumbra num novo episódio de ódio a recordar-nos os tristes tempos hitlerianos”.

“Uma eventual não tomada de posição por instâncias internacionais perante este descalabro, poderá conduzir inevitavelmente à propagação destes atos por outros países da Europa e colocar na ordem do dia enormes conflitos sociais que de todo poderão ser evitáveis”, referiu a organização.

A União Romani Portuguesa manifestou ainda a sua solidariedade com a comunidade cigana residente em território francês, concluindo que irá seguir “com a maior atenção o desenrolar dos acontecimentos” e tentar encontrar, em conjunto com outras organizações internacionais, formas para evitar o avanço das medidas do Governo francês.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Foto: Nuno Veiga/LUSA
União Romani Portuguesa “perplexa” e “preocupada” com medidas do Governo francês | © Nuno Veiga/LUSA

19 comentários

  • ADMIRA-ME COM TODOS ESTES COMENTÁRIOS QUEM TERÁ VOTADO NA ESQUERDA EM PORTUGAL !!!
    ZÈ DESTRO | 03.08.2010 | 22.18Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Se 600 acampamentos são ilegais, a lei terá de ser cumprida. Agora é em França, mas poderia ser no Luxemburgo ou Portugal. Nem sempre é fácil encontrar uma solução que satisfaça todas as partes, e os comportamentos muitas vezes extremos de certos sectores da comunidade cigana também não não favorecem nada.
    Rosa Luxemburgo | 03.08.2010 | 11.32Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • eles que voltem novamente para a Índia e fiquem por la de vez , por cá não fazem falta , não tem utilidade nenhuma e só servem para aumentar o crime e mamar subsídios .
    jose | 03.08.2010 | 10.33Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • nao tarda muito vem ai o bloco da esquerda , o pcp e o seu sos racismo reprovar estas medidas , que so pecam por serem apenas aplicadas em frança .
    paulo | 03.08.2010 | 10.18Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • só quem vive perto de ciganos é que sabe como é difícil,eles é que não se integram e quando o fazem mais tarde ou mais cedo lá vão buscar as origens pelas quais são discriminados,mas as medidas que o governo francês esta a propor vão ser más é para os outros países,pois a comunidade cigana de lá vai partir para os que não teem essas leis,lá veem mais uns poucos para cá,não vai haver rendimento social que chegue para os coitados passarem os dias nos cafés e pastelarias
    carvalho | 03.08.2010 | 09.00Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Os ciganos comportam-se de maneira que propicia este tipo de actuações. Mais tarde ou mais cedo os países vão tomar estas medidas. Se as associações de protecção dos "coitadinhos" estão tão preocupadas recomendo que arranjem maneira de os alimentar, vestir e acoitar. Nós, os que pagam impostos, estamos fartos da sua prepotência e violência. Eles, ciganos, é que incitam à violência, não os outros. Se não se integram vão-se embora, é a minha opinião. Se não querem ser mal vistos não se ponha, a jeito. Ninguem tem SÓ direitos como eles se arrogam. Há obrigações a cumprir que eles enjeitam com as razões mais provocatórias. Não podem trabalhar porque as tradições deles não permitem (???), não se podem misturar porque a raça deles é "especial" (???), as mulheres não podem saber ler porque...não, enfim um sem número de não razões absurdas. No entanto a raça deles já lhes permite que aqueles que não se podem misturar ou não são "especiais" como eles, os possam alimentar, vestir e calçar e dar-lhes casa e saúde e tudo o que eles EXIGEM. Não acham que já chega? Em França começou e vai alastrar porque as pessoas estão fartas.
    anabcouteiro | 03.08.2010 | 08.20Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Na praia.
    Ai, toino, sai já daí !
    Se morres afogado, homem . . . mato-te ! ! !
    alexandre barreira | 03.08.2010 | 07.39Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • SARA UMA TARDE COMIGO E DAVA-TE CABO DESSA RAIVA MINHA QUERIDA! GOSTAS POUCO MINHA CIGANINHA QUERES TODO LA DENTRO!
    sARA QUERES TODO...É SÓ RAIVA MINHA MALUCA | 03.08.2010 | 03.17Hver comentário denunciado
  • Apoio o Governo de França a 100%. Esta é uma (sociedade aparte) e que se auto-exclui. Por mim acantonava-os já. O resto é treta e quero que se f...
    Além | 03.08.2010 | 00.40Hver comentário denunciado
  • Mas os ciganos não se querem inserir, nem na França nem na Espanha nem em Portugal, se calhar o problema é deles e não nosso. Querem os beneficios de estarem inseridos numa sociedade como casas oferecidas pelo estado e rendimento minimo oferecido pelo estado(dinheiro esse que vem dos decontos de quem trabalha verdade????? e que é que eles dao em troca, já viram algum cigano a trabalhar e a descontar com o seu dinheiro para o bem estar social de todos????? não a unica coisa que fazem é trabalhar na economia paralela das feiras e mercados e muitos nem isso fazem vivem á conta do rendimento minimo. Nos vivemos numa sociedade com algumas regras quem não as quer cumprir tambem não pode beneficiar de alguns beneficios de estar inserido é tão simples quanto isto. é que todos as outras etnias ou grupos de uma maneira ou de outra se inserem, mantendo a sua cultura e tradições os ciganos nunca se inseriram.
    GLADIADOR | 03.08.2010 | 00.40Hver comentário denunciado
  • Desmantelar acampamentos ilegais... realmente que ilegalidade esta do governo francês... Lamento que o governo português não tenha a mesma coragem.
    Luís | 03.08.2010 | 00.08Hver comentário denunciado
  • Esta comunidade é um "cancro social" em todas as sociedades onde está presente.
    JOR | 02.08.2010 | 23.29Hver comentário denunciado
  • Para quando a importação destas medidas para Portugal?
    Joao | 02.08.2010 | 22.43Hver comentário denunciado
  • só tenho pena do nosso País não ser assim ... o povo trabalhador cada vez trabalha mais, o povo malandro cada vez é mais malandro ... ou trabalham 8h/dia como gente normal ou é mete-los num barco com 2€ de combustível e deixa-los passear por mar alto ... se o barco parar a meio também não fazem cá falta nenhuma ..
    andre acacio | 02.08.2010 | 22.41Hver comentário denunciado
  • completamente de acordo com o governo e autoridades francesas, só é pena que os inúteis do governo português e associações sejam um bando de parvos que não vejam o que fazem e querem todos os bandos a quem o trabalho faz calos, rua com eles?
    barbarrussa | 02.08.2010 | 22.36Hver comentário denunciado
  • Pelos vistos vão ser obrigados a trabalham. Coitados...
    Charles | 02.08.2010 | 22.23Hver comentário denunciado
  • Parasitas da sociedade... Desinfestação já!!
    Injusto | 02.08.2010 | 22.16Hver comentário denunciado
  • malditos racistas, deviam ser todos extintos á face da terra. senão sabem aceitar as diferenças dos outros que vão então viver para marte, cambada de imbecis e ignorantes.
    sara | 02.08.2010 | 21.49Hver comentário denunciado
  • Tudo o que cheire a trabalho e ao fim da violência e chulice sobre outrem é logo motivo de choro para estas "associações culturais". Deixem as crianças ir à escola, entreguem as armas, empreguem-se honestamente e libertem as mulheres e só aí podem falar com outros povos e reclamar.
    Joel Ferreira | 02.08.2010 | 21.28Hver comentário denunciado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE