PUBLICIDADE
Justiça

Ministro garante que combate à corrupção é uma luta "sem tréguas"

26 | 10 | 2010   14.30H

Falando à margem de uma conferência sobre liberdade religiosa, a decorrer no Porto, Alberto Martins referiu que o combate à corrupção é atacado “todos os dias”.

O ministro comentava, assim, o relatório anual da organização não governamental Transparência Internacional (TI), que coloca Portugal na 32.ª posição no quadro dos 178 países analisados quanto à perceção da corrupção.

Neste relatório, Portugal mantém-se como um dos países da Europa Ocidental em pior posição do ranking anual sobre a perceção da corrupção, embora tenha melhorado ligeiramente em relação ao ano passado (35.ª posição).

Alberto Martins adiantou que o Governo “está firmemente disposto a adotar medidas necessárias” para combater este crime.

“Nós vamos adotar a curto prazo medidas tendentes a códigos de conduta em toda a administração pública com uma dimensão sancionatória”, frisou.

Disse ainda que o Governo está a trabalhar, “numa fase já avançada, no gabinete de recuperação de ativos dos crimes”.

O ministro salientou, contudo, que “não há limites para a melhoria das condições de combate ao crime em Portugal”, seja ele de droga, branqueamento de capitais, tráfico de armas e pessoas ou corrupção.

Questionado sobre o aumento de cinco milhões de euros em 2011 no pagamento de horas extraordinárias no Ministério da Justiça, Alberto Martins afirmou “não estar em condições de responder”, mas disse que “a avaliação orçamental que é feita é rigorosa e que todas as despesas estão sujeitas à avaliação do Tribunal de Contas”.

Para o governante, tudo “é fiscalizável e transparente”.

O Diário de Notícias refere na sua edição de hoje que o Ministério da Justiça vai gastar em 2011 mais 5,6 milhões de euros no pagamento de horas extraordinárias.

Este número, inscrito no OE2011, adianta, "representa uma subida de 23 por cento nesta despesa, contrariando as orientaçs dadas pelo ministro das Finanças".

Destak/Lusa | destak@destak.pt
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE