Morte

Cremação usada este ano em Lisboa em 53% dos casos

27 | 10 | 2010   18.35H

Em quase dez meses de 2010, a ANEL registou em Lisboa 2490 funerais, que resultaram em 1310 cremações e em 1180 inumações.

A percentagem de cremações, segundo a associação, tem vindo a crescer desde 1997 (nove por cento) e atingiu 49,9 por cento no ano passado.

A ANEL não disponibilizou dados relativos a outros pontos do país.

Para o especialista médico-legal José Eduardo Pinto da Costa, este aumento exponencial do número de cremações significa que os portugueses estão a perder o receio da morte e a abandonar o culto da preservação do corpo.

O antigo responsável pela estrutura no Porto do Instituto de Medicinal Legal faz estas considerações a propósito do 12.º Curso Livre de Medicina Legal, marcado para quinta e sexta feira, na Universidade Portucalense, onde é docente.

Segundo o professor da Universidade Portucalense, as transformações sociais observadas na sociedade portuguesa nas últimas décadas vieram alterar também a forma como os portugueses encaram a própria morte.

“Há 40 anos havia uma grande inibição em abordar este tema, mas hoje, além de existir uma total liberdade para debater a morte, tanto os jovens como até os idosos encaram-na com maior naturalidade, como se comprova pela forte adesão à cremação e ao testamento vital”, refere.

O docente realça ainda que a relativização da morte na atual sociedade está a conduzir ao aumento em flecha das mortes por suicídio.

“A falta de capacidade psicológica para lidarem com os seus problemas está na base da decisão do suicídio de muitas pessoas, que, muitas vezes, quando não têm verdadeiros problemas nas suas vidas, inventam-nos e alimentam-nos, chegando ao ponto desesperante de se matarem”, observa.

O mesmo responsável sublinha as dicotomias e divisões que o tema da morte suscita na sociedade.

“As pessoas sentem uma grande ânsia de se elucidarem sobre um tema que provoca tantos conflitos emocionais, pois apesar do medo de morrer estar a diminuir, 80 por cento da população mundial acredita na vida para além da morte”, conclui.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

1 comentário

  • è verdade !
    Existe vida para além da morte . . . !
    Foi por isso que o outro em vez de ser cremado, foi "cromado" para a eternidade . . . !
    alexandre barreira | 28.10.2010 | 07.38Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE