João Manuel Serra

Morreu o "Senhor do Adeus"

11 | 11 | 2010   10.11H

Todos os dias, o Senhor do Adeus andava pelas ruas de Lisboa acenando a quem passava, cumprimentando com um adeus bem contente os carros que lhe buzinavam também eles retribuindo o aceno.

A explicação para o modo de vida peculiar disse-o um dia numa entrevista que, depois da morte da mãe, era a sua forma de afugentar a solidão «essa senhora é uma malvada, que me persegue por entre as paredes vazias da casa. Para lhe escapar, venho para aqui. Acenar é a minha forma de comunicar, de sentir gente».

João Manuel Serra nasceu em 1930 e era um amador de cinema, indo todos os domingos ao Corte Ingles ver e discutir os filmes com os amigos.

Tornaram-se célebres, as tertúlias semanais que partilhava com o amigo Filipe Melo (músico de jazz, realizador e autor de banda desenhada) que depois este comentava no blogue O Senhor do Adeus.

Ontem à noite, em vez da habitual crítica de João, foi uma despedida que Filipe Melo publicou:

«Todos os dias, o João dizia adeus às pessoas. Era assim que assim fazia as pessoas felizes e que as pessoas lhe retribuíam essa felicidade. Era um dos meus melhores amigos, e terei muitas saudades das nossas idas ao cinema e de o ver a sorrir e a trazer alegria a todos os que o rodeavam».

João Manuel Serra assinava também uma rubrica de cinema no programa A Rede, do Canal Q, "apareceu" na banda desenhada As Aventuras de Dog Mendonça e Pizzaboy (de Filipe Melo e Juan Cavia), e participou no filme I’ll See You In My Dreams e na série de televisão O Mundo Catita.

Luis Miguel Mota | lmota@destak.pt
Foto: DR
Morreu o "Senhor do Adeus" | © DR

15 comentários

  • Tambem eu tive a felicidade de conhecer e acenar a este Sr. do Adeus. Quando soube a razao da sua atitude fiquei comovida. Foi uma pesoa linda por dentro. De certeza que estara em bom lugar QUE ASSIM SEJA Obrigada porque existiu JOAO MANUEL
    c.santos | 16.11.2010 | 12.12Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • COMO EU O COMPREENDO NA ATITUDE QUE TOMOU!SAUDAR OS OUTROS SÓ COM GESTOS É SUFICIENTE PARA A AFASTAR MUITAS VEZES A SOLIDÃO POR VEZES DE UM DIA! OBRIGADA SR.DO ADEUS.
    MANUELA SANTOS | 15.11.2010 | 18.58Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Inacreditavel a atitude deste senhor que alegrava milhares de lisboetas todos os dias com o seu adeus, alegre e divertido. Foram 3 anos a cumprimentar todos os dias este senhor. Digno de uma estatua ou de uma rua com o seu nome.... Adeus.....
    Nuno | 12.11.2010 | 19.09H
  • Tão dificil as pessoas em Lisboa dizerem sequer um bom dia , até mesmo para os vizinhos que encontramos no elevador. Este senhor mostrava que um simples oi pode mudar o dia de muita gente. Vá em paz e que te nobre gesto inspirem muitas pessoas ...
    Andreia | 12.11.2010 | 12.24H
  • Um dia ía com o meu filho no carro e lá passamos pelo Sr. do Adeus. Como habitualmente acenei e buzinei amigavelmente. Meu filho estranhou tal atitude e perguntou "mãmã, é teu amigo??" Respondi-lhe que era o Sr. do Adeus, que estava ali todos os dias e que era amigo de toda a gente. Por motivos profissionais deixei de passar regularmente por ele, e há pouco tempo quando passei pelo Restelo e ele já não estava lá, senti-me triste e comentei "oh... o Sr. do Adeus já deve ter ído embora hoje..." Acho que vou tentar manter esse pensamento... Em algum lugar ele deve estar com o seu rosto simpático, muito elegante a dizer adeus a quem apressadamente passa e que depois pára pois afinal aguém está a acenar tão amigavelmente que é impossível não retribuir. Bem haja Sr. do Adeus e até sempre!
    Graça Múrias | 12.11.2010 | 09.46H
  • Perdemos um adeus, que nos fazia sorrir e interrogados ao mesmo tempo....quais seriam os motivos de tantos acenos.... mas via-se que era com um enorme prazer que acenava a quem passava. Como trabalho no restelo, via-o sempre, depois deixei de o ver, e para ser sincera, senti a falta daquela pessoa sempre bem disposta, fizesse sol ou chuva, o local era sempre o mesmo. Homem muito elegante sempre bem vestido., mas lá no fundo não era de todo feliz...enfim a vida é injusta. Obrigado João por me fazeres sorrir quando por ti passava.
    Aqui fica o meu adeus de saudade....e até.............
    Ana Teresa Beaumont | 11.11.2010 | 21.23H
  • quando passava k amigos de carro no saldanha dizia olha ta ali o sr k diz adeus digam tb....tinha sp 1 sorriso de facto parecia ser boa pessoa....aki fika 1 homenagem....NADA ACABA...O K FIKA E PARA CONTINUAR...SEMPRE
    RUI FIALHO | 11.11.2010 | 17.12H
  • este mundo é mesmo cao ! só ficam os pintos da costa deste país para continuarem a emporcalhar este miseravel país ! descanse em paz sr. joao manuel
    vci | 11.11.2010 | 14.53H
  • Tantas vezes tive de mudar a minha rota, no Restelo, para que os meus três filhos acenasseem a tão carismática figura que, respondia às crianças, com igual entusiasmo :-) Obrigada João!
    Leonor Magalhães & companhia
    Leonor Magalhães | 11.11.2010 | 14.42H
  • O que eu gostava de passar no Saldanha e ir ver este Homem... É tão bom existir alguém que não procure só a sua felicidade e que se sinta feliz com a felicidade dos outros. Grandes momentos de alegria que passei com amigos ao acenar e receber um sorriso deste senhor. Obrigada e até sempre!
    Ana Soares | 11.11.2010 | 14.34H
  • 11.11.2010 | 13.28Hcomentário reprovado
  • Tenho pena, eu via-o em Belém a apitava sempre! Eu quando passava por lá, já ia á procura dele para lhe apitar e acenar!
    Cristina | 11.11.2010 | 12.54H
  • É com enorme triteza que leio esta noticia, pois era da praxe buzinar ao Sr. João, cada um mata a solidão da maneira que mais gosta... e o Sr. joão soube além de matar a sua solidão animar os condutores que por ele passavam. que descanse em paz!
    Nuno Miguel | 11.11.2010 | 11.58H
  • Quando soube que existia em Lisboa um senhor que ficava parado num passeio a dizer adeus às pessoas que passavam de carro, chorei. Chorei de emoção. Chorei de alegria. Chorei por saber que existia um ser humano assim. Que bom...
    Prometi a mim própria que da próxima vez que fosse a Lisboa passaria por esse HOMEM - não apenas com H maiúsculo, mas com todas as letras maiúsculas - para lhe acenar e talvez parar e dar-lhe um abraço a agradecer-lhe a felicidade que me deu... Já não fui a tempo...
    Adeus, Senhor do Adeus. Espero vir a abraçá-lo um dia.
    Patrícia Gonçalves | 11.11.2010 | 11.32H
  • http://www.facebook.com/pages/Senhor-do-Adeus-Joao -Manuel-Serra-/164352920264127?v=info
    Amigo do adeus | 11.11.2010 | 10.31Hver comentário denunciado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE