PUBLICIDADE
Austrália

Crianças vão viver menos do que os pais devido aos maus hábitos alimentares

09 | 02 | 2011   09.52H

Um em cada quatro alunos australianos entre os oito e os onze anos sofre de excesso de peso ou obesidade o que aumenta o risco de doenças cardiovasculares e, inclusivamente, o cancro, refere a imprensa citando o estudo.

Elaborado entre 2009 e 2010, o estudo abrangeu 12 000 estudantes de 237 escolas e os resultados mostram que só 14 por cento dos menores consume as quantidades de fruta e verduras recomendadas e que 85 por cento não tem hábitos de prática de exercício físico.

“Quando as crianças ficam obesas, aumentam os riscos de doenças crónicas como o cancro na idade adulta, reduz-se a esperança de vida e há que lançar o alerta aos australianos”, disse Ian Olver, presidente do Conselho contra o Cancro que também colaborou no estudo.

Um terço dos estudantes admitiu que bebia quatro ou mais latas de refrigerantes por semana, 71 por cento passa mais de duas horas diárias em frente da televisão e dedica algum tempo a jogos em consolas nas escolas.

Cerca de metade dos alunos alvo no estudo afirmaram ter três ou quatro aparelhos de televisão em casa, incluindo um no seu quarto de dormir e admitiu experimentar uma nova bebida quando esta é anunciada na televisão.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Foto: 123RF
Crianças vão viver menos do que os pais devido aos maus hábitos alimentares | © 123RF
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE