Cão de Sócrates

Primeiro-Cão do País revela seis anos de vida em S. Bento

16 | 02 | 2011   09.35H

Como é que ascendeu ao lugar de Primeiro-Cão do País?

Com tanto cão a um osso destes foi mesmo uma questão de sorte ter sido escolhido, e ainda hoje há muita gente no partido do meu dono que tem inveja de mim (são sobretudo aqueles que baixam as orelhas e lhe dão a pata quando vai aos congressos). A iniciativa partiu dele: já tinha tantos bodes expiatórios em São Bento que sentiu falta de um cão. Neste momento só tenho receio de que com tantos portugueses com uma vida de cão, um deles me possa substituir!

Diz que este seu diário é uma terapia antidepressiva. O que o levou a este estado clínico?

Foi o meu psicólogo que sugeriu que escrevesse as minhas memórias de seis anos ao serviço do senhor Primeiro-ministro. Estive para lhe chamar 'Uma vida de cão ao serviço do Governo', mas depois chamei--lhe simplesmente 'O Cão de Sócrates'. Quanto ao que me levou a este estado, creio que os portugueses me compreendem: ao fim de seis anos sob a trela do meu dono, que animal é que não se sentiria psicologicamente em baixo?

Tem algum complexo de inferioridade em relação ao cão do Obama, que ainda por cima tem pedigree e logo português?

Complexo de inferioridade não tenho. Só inveja. Ele tem um automóvel só para ele, e eu de cada vez que saio tenho de ir no carro do meu dono. Ele tem um avião só para ele, e eu de cada vez que voo tenho de ir em classe económica ou, pior, no porão de carga. Ele tem um dono que é conhecido e admirado no mundo inteiro, eu tenho um dono que é desconhecido no mundo inteiro e conhecido demais em Portugal!

Queixa-se, nestas suas memórias, de que passa muito tempo fechado no Palácio de S. Bento - não faz jogging com o seu dono?

Não sou um cão desportista. Neste aspecto gostaria muito mais de ter sido o cão de Mário Soares ou de Santana Lopes, políticos que dão valor a uma boa sesta. O sr. Primeiro-ministro não gosta de sestas, nem dorme muito… apesar de tirar o sono a muitos portugueses. Além disso, o meu dono corre cada vez menos, apesar de haver cada vez mais gente que gostava muito de 'correr' com ele!

Diz o ditado que quem tem medo compra um cão. Acha que foi por isso que o seu dono o adoptou?

Todos sabem como, politicamente, o meu dono é um 'animal feroz'. Eu, quando cheguei a São Bento, era um cão tímido, tinha medo de ladrar e praticamente não mordia. Com paciência e dedicação, o meu dono ensinou--me a ser um cão feroz. O meu dono é uma espécie de Mourinho dos cães. Tem um talento nato para treinar canídeos. Hoje, já sei morder canelas de jornalistas, desfazer à dentada jornais que publicam notícias más sobre o meu dono, ladrar sempre que vejo uma imagem do sr. Presidente da República ou de Manuela Moura Guedes.

Qual dos políticos visitantes aí de casa é que lhe leva um osso maior?

O dr. Armando Vara trazia-me sempre muitos ossos, coisas que lhe ofereciam e depois vinha para aqui oferecer aos animais. É uma pessoa muito desprendida em relação aos bens materiais. Os outros políticos são todos muito forretas. O dr. Paulo Portas sorri muito, dá muitos apertos de mão, mas coisas que se comam, nada! O deputado Jerónimo de Sousa dá-me palestras sobre as conquistas de Abril, mas isso não me enche a barriga. O dr. Francisco Louçã veio cá, na semana passada, e trouxe uma moção de censura dura de roer que mais parecia um osso comprado na Coreia do Norte. O dr. Passos Coelho tem quatro cadelas em casa, por isso quando chega aqui já elas lhe comeram tudo. Quanto aos ministros do meu dono, esses quando cá vêm entram e saem sempre de mãos a abanar! Mas o mais forreta de todos é o sr. Presidente da República… sempre que fui ao Palácio de Belém nem meio copo de água da torneira me deu!

Queixa-se do progressivo abandono a que foi votado pelo seu dono - será porque não gosta do pêlo que deixa nos seus fatos de marca, ou julga que tem mais a ver com um estado depressivo de que também ele sofre?

O meu dono faz comigo aquilo que faz a todos os portugueses: trata-me do pêlo todos os dias! Eu sou apenas um cão rafeiro, mas às vezes penso que se fosse o chefe de um Governo como o do meu dono também ficava deprimido, pá!

Desde que o dr. Pedro Passos Coelho disse que nunca mais ficava sozinho com o eng. Sócrates, tem estado sempre presente nas reuniões?

Quem é que gosta de ficar sozinho, fechado numa sala, com um 'político feroz' à sua frente?! Mas é muito mais divertido assistir às reuniões com o dr. Passos Coelho do que com a dra. Manuela Ferreira Leite. Ela e o meu dono não se falavam. Ficávamos ali em silêncio. A senhora a olhar para um lado, o meu dono a olhar para outro e eu ficava mal disposto com o cheiro da laca do cabelo e às tantas estávamos todos a dormitar. Com o dr. Passos Coelho é impossível fechar a pestana, o homem está sempre a fazer perguntas ao meu dono: «Quanto vamos gastar com isso?», «E não vai cortar estas despesas?», 'Já enterrou o TGV?» e o sr. Primeiro-ministro a responder a tudo como se fosse a sério. No fim das reuniões, o meu dono até me diz: «Cão, até parecia que estava na Universidade Independente a fazer as minhas provas orais por fax!»

Um dos sintomas da sua depressão é o impulso de roer tudo o que lhe aparece à frente. Prefere roer decretos-leis, cartas de insulto ao PM, PECs ou OE?

Desde que estou em São Bento já roí de tudo um pouco, ao contrário do meu dono que só nos rói a paciência! A pior coisa a que deitei o dente, aqui na residência oficial, foi o diploma de engenheiro do meu dono… a qualidade do papel era abaixo de cão e a tinta ainda estava fresca (e pelo sabor, deve ter sido comprada numa loja de produtos chineses). Nas últimas semanas não faço mais nada senão roer dívida pública… As coisas que um cão faz para ganhar a vida!

Confessa que Angela Merkel não gosta de si. Que lhe mordeu, e ela, vingativa, sugeriu ao seu dono que o pusesse na rua. Será que prefere gatos?

De quem a chanceler Merkel gosta mesmo, mesmo, é dela! Adora-se! Nisso é muito parecida com o meu dono. Desde que lhe mordi os joanetes que a senhora anda a fazer tudo para me enviar de volta para o canil e até já quis oferecer um pastor alemão ao meu dono, mas o sr. Primeiro-ministro teve receio que o cão viesse treinado para cheirar buracos nos orçamentos e, delicadamente, disse que ia estudar o assunto (não se pode dizer 'não' à senhora Merkel sem mais nem menos!). Ela não gosta de cães nem de gatos. Acho é que ela queria era que os portugueses trabalhassem que nem cães e vivessem que nem ratos!

Fala-se numa remodelação iminente. Pode dizer ao Destak se se confirma - tem visto gente nova aparecer aí por casa?

Não tenho visto nenhuma cara nova em São Bento porque o meu dono deu ordens para que não se abra a porta a ninguém que ele não conheça, não vá entrar por aqui adentro um cobrador de dívidas difíceis. O que sei é que o meu dono, todos os dias, telefona para os ministérios a perguntar se têm visto os srs. ministros (tem medo de que eles possam estar politicamente mortos e ninguém dê por isso!). Esta semana apanhámos um susto, porque o meu dono foi com a polícia e com os bombeiros ao Ministério da Economia e não encontrou o sr. ministro, mas ao fim de horas e horas de busca conseguimos encontrá-lo: não estava politicamente morto, estava só invisível.

Não tem medo de que o seu dono o processe pela publicação deste diário onde revela tanto do que se passa nos bastidores?

Além de ter um grande talento para nos pôr a chorar, o meu dono é uma pessoa com um grande sentido de humor, basta ver a forma como brinca connosco todos os dias! Mas, desculpe, não posso acabar sem saudar todos os leitores do Destak, especialmente aqueles que sofrem com as políticas do meu dono. Leitor sofrido, o cão de Sócrates está contigo!

--------------------------------------------------------------------------------

Nome Cão de Sócrates

Nasceu Lembra-se apenas de que o levaram cachorrinho de casa da sua mãe para muito longe

Infância: «Não correu como planeado e desde muito cedo dei por mim abandonado na rua»

Restaurante favorito Os caixotes de lixo cheios de restos deliciosos

Canil: Só se lembra de ter apanhado uma pancada na cabeça e de ter acordado num imundo canil

Adopção Numa visita ao canil, um senhor que lhe parecia familiar, escolheu-o e pousou com ele para a fotografia, levando-o para casa. Mais tarde percebeu que se tratava do Primeiro-ministro de Portugal.

Isabel Stilwell | editorial@destak.pt
Foto: DR
Primeiro-Cão do País revela seis anos de vida em S. Bento | © DR

17 comentários

  • Brilhante, mas leiam o livro, é espectacular, eu adorei. e se o sócrates deixar, eu kero ficar com o cão, prometo tratá-lo bem , ele sim é um ser inteligente, ao contrário do dono.
    faria | 23.02.2012 | 22.03Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Pobre Cão, onde irá ele caçar depois de lhe fecharem a Barra?
    José | 16.03.2011 | 17.46Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • 04.03.2011 | 23.43Hcomentário reprovado
  • 03.03.2011 | 07.48Hcomentário reprovado
  • 22.02.2011 | 00.25Hcomentário reprovado
  • adorei esta ironica discricao de um amigo e fiel ao seu dono que entre os dentes e olhares abriu a todos nos um livro que mais diria que os lusiadas nao o sonharia escrever o real e veridicto pais de socras e seus comparsas.amei adorei um cao exemplar a tantos outros amigos como ele obrigada destak
    LILA | 18.02.2011 | 23.30H
  • 5 ESTRELAS!!!
    CD | 17.02.2011 | 17.23H
  • EU TENHO PENA DO BICHINHO...PORQUE ELE NÃO POUDE ESCOLHER O DONO...
    MARIA | 17.02.2011 | 13.55H
  • Brilhante, adorei...
    Maria Antonieta Duarte | 16.02.2011 | 18.44H
  • Treinado a um Domingo por fax!
    Jesus Cristo laico | 16.02.2011 | 17.50H
  • Se alguém compara o CÃO a Sócrates, é a maior ofensa que se pode fazer ao nosso fiel AMIGO.
    pinóqui bandidolarápio | 16.02.2011 | 17.49H
  • Aqui está a prova que um humor de cão nem sempre é mau!! Mau é o teu dono!!!
    pedro constantino | 16.02.2011 | 16.01H
  • Se isto éassim o livro deve ser hilariante!
    marta rodrigues | 16.02.2011 | 15.32H
  • Não está mau . . . !
    Não senhor . . . !
    Mas os "rafeiros" . . . !
    Roem-se de inveja . . . !
    E uma "malguinha" . . . !
    Com um "ossinho" . . . !
    Nunca fez mal a ninguém . . . !
    alexandre barreira | 16.02.2011 | 13.32H
  • Achei imensa piada estes trocadilhos e ironias no meio destas frases lol Tenho de dar uma olhadela ao livro e se for com este conteudo humoresco então devo comprar :)
    GS | 16.02.2011 | 11.40H
  • Ha muito que não lia um bocado de prosa tão saborosa. Ainda existem portugueses que pensam. Sem ofensas, jocozo,oportuno e real.Parabens. Francisco Janes
    Francisco Ramalho Janes | 16.02.2011 | 11.18H
  • O titulo não estará errado? É "cão do socrates" não é?
    agostinho | 16.02.2011 | 09.57H
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE