PUBLICIDADE
Torres Vedras

Escola acusa Ministério Público de indiferença à denúncia de alegados abusos sexuais a aluna

22 | 02 | 2011   20.13H

“Na sexta-feira de manhã a sub-directora do agrupamento deslocou-se ao MP para participar o caso e entregar o telemóvel da aluna e não recolhemos qualquer interesse do MP”, afirmou à agência Lusa o director do agrupamento de escolas, Mário Gomes.

A direcção da escola foi informada pelos serviços do MP de que deveria fazer a exposição do caso “por escrito”, o que acabou por não acontecer na sexta-feira, tendo optado na segunda-feira por denunciar o caso à Polícia Judiciária.

Neste sentido, adiantou que “vai fazer uma exposição do que se passou ao Ministério Público”, a fim de procurar explicações para o facto de o MP não ter actuado de imediato e de ter recusado ficar com o telemóvel da vítima enquanto possível elemento de prova.

Contactada pela Lusa, fonte da Procuradoria-Geral da República esclareceu que “desconhece o caso e vai hoje mesmo solicitar informações”.

Mário Gomes vai mais longe nas acusações, ao afirmar que o MP alegadamente já conhecia ao caso por intermédio da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Torres Vedras.

“Nunca fomos contactados” para prestar informações, disse, apesar de ser diretor da escola que a vítima frequenta.

“Fomos os últimos a saber mas fomos os únicos que atuámos”, sublinhou.

Por outro lado, acusou a empresa Barraqueiro, que assegura os transportes escolares, de “não ter denunciado o caso”, após uma alegada denúncia que levou a administração a falar com o motorista.

A Lusa não conseguiu obter ainda esclarecimentos da CPCJ nem da empresa.

A Polícia Judiciária anunciou ter detido, na segunda-feira, um motorista dos transportes públicos, de 41 anos, por suspeita de abuso sexual de uma adolescente de 13 anos, que viajava para casa todos os dias de autocarro.

O caso foi denunciado pela escola que a vítima frequentava, após denúncia de colegas ao diretor de turma.

O suspeito vai ser ouvido na quarta-feira pelo juiz de instrução criminal do Tribunal de Torres Vedras.

Destak/Lusa | destak@destak.pt
Saiba mais sobre:

2 comentários

  • Pois é . . . !
    As filhas dos políticos . . . !
    É que deviam . . . !
    Andar nestes transportes . . . !
    Par verem . . . !
    Como "elas mordem" . . . !
    alexandre barreira | 23.02.2011 | 18.02Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Se calhar perdeu-se o processo ...
    anónimo | 23.02.2011 | 15.48Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE