PUBLICIDADE
Telecom

Base de clientes da Optimus cresce 5% para 3,6 milhões em 2010

02 | 03 | 2011   20.38H

A Optimus reforçou a quota de mercado móvel em 2010, com a adição líquida de 171,5 mil clientes, um crescimento de 5 por cento, o que eleva para 3,6 milhões o total de utilizadores, revelou hoje a Sonaecom.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

Em comunicado, o grupo revela que as receitas de dados representaram 30,6 por cento das receitas de serviços, aumentando 2,5 pontos percentuais face ao ano anterior.

As receitas de clientes no negócio móvel aumentaram um por cento em 2010, para 466,5 milhões de euros, segundo o grupo.

No entanto, o total de receitas do móvel diminuiu 2,4 por cento no ano passado face a 2009, para 592,8 milhões de euros, por via da diminuição de 12,7 por cento no nível de receitas de operadores, devido unicamente a tarifas reguladas. Registou-se também uma diminuição de 13,7 por cento no nível de vendas de equipamentos.

O EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) do negócio móvel da Optimus aumentou 18,8 milhões de euros para os 185,5 milhões de euros, com a margem EBITDA a atingir 31,3 por cento, mais 3,8 pontos percentuais que em 2009.

Os custos operacionais do negócio móvel diminuíram 6,4 por cento, “reflexo do plano desenhado no sentido de criar uma organização mais eficiente, com efeitos positivos em todas as linhas de custos”.

Já no negócio fixo da Optimus, o segmento empresarial aumentou a sua presença no mercado, com o número de acessos a evoluir de 140 mil em 2009, para 151 mil em 2010, aumentando 7,8 por cento.

No entanto, “devido unicamente ao segmento residencial, o total de acessos do negócio fixo voltou a diminuir, alcançando 417 mil, menos 13,8 por cento do que no final de 2009”.

O volume de negócios do negócio fixo diminuiu 3,1 por cento face ao exercício anterior, para 237,6 milhões de euros.

A Sonaecom sublinha que o aumento de 9 por cento na linha de receitas de operadores não foi suficiente para compensar a diminuição de 11,5 por cento no nível de receitas de clientes.

O EBITDA do negócio fixo situou-se nos 3,5 milhões de euros e a margem EBITDA situou-se em 1,5 por cento no período em análise.

Saiba mais sobre:
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE