PUBLICIDADE
Doenças

Cancro "está a aumentar em Portugal" com envelhecimento da população

04 | 04 | 2011   20.39H

O presidente da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) alertou hoje que esta doença "não está em crise", como a economia e a política, e que "está a aumentar em Portugal", onde o envelhecimento da população é um fator de risco.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

"Nenhum de nós está livre de vir a ter cancro", disse Carlos Freire de Oliveira, sublinhando que quanto maior é o envelhecimento da população "maior é o risco de cancro".

Carlos Oliveira falava à margem da sessão solene de comemoração dos 70 anos da LPCC, que decorreu na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, na presença do presidente daquela instituição, Rui Vilar, do antigo presidente da LPCC, Gentil Martins, e do presidemte da Comissão de Patronos dos 70 anos da Liga, Pinto Balsemão.

Segundo o presidente da LPCC, o cancro mais frequente, neste momento, em Portugal é o cancro do cólon retal (vulgo cancro do intestino), sendo também aquele que causa maior número de mortos entre os portugueses.

Segue-se o cancro da mama, o cancro da próstata, o cancro do estômago e o cancro do pulmão e, embora este último não detenha o recorde numérico, é aquele que apresenta "maior mortalidade", explicou Carlos Oliveira.

A este propósito, observou que, enquanto o cancro do intestino se consegue curar em "percentagem significativa", no cancro do pulmão não se consegue atingir os cinco por cento de cura, pelo que é o que "mata mais".

Quanto ao cancro do colón retal, o mais vulgar em Portugal, o presidente da LPCC apelou ao Ministério da Saúde para que avance com o programa de rastreio deste tipo de cancro com a pesquisa de sangue oculto nas fezes e que pode ser feito em articulação com os Centros de Saúde no âmbito de um programa organizado.

Questionado sobre a capacidade de prevenção e resposta do Serviço Nacional de Saúde (SNS), Carlos Oliveira salientou que, até há poucos anos, o SNS encontrava-se entre os 20 melhores do mundo e entre os primeiros a nível europeu, dizendo esperar que "não haja uma degradação desse serviço que foi uma conquista considerável dos portugueses".

Fez votos de que o SNS, "com a participação ou não dos privados, como entenderem" os políticos, mantenha a qualidade e a capacidade de resposta a que tem habituado o portugueses.

Saiba mais sobre:

3 comentários

  • E o piripiri!
    SOLUÇÃO 2 | 05.04.2011 | 13.52Hver comentário denunciado
  • A solução para o cancro é a beterraba.
    anónimo | 05.04.2011 | 09.03Hver comentário denunciado
  • E quanto mais deitarem sobre as populações coisas como "chemtrails" mais problemas desses vão existir, caros senhores. Youtube: "chemtrails".
    CHEMTRAILS | 04.04.2011 | 21.50Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE