Tabagismo

Aumento do preço é das medidas mais eficazes para deixar de fumar - Francisco George

06 | 04 | 2011   14.03H

O director geral de Saúde, Francisco George, considerou hoje em declarações à Lusa que o aumento do preço do tabaco é reconhecido como “uma das medidas mais eficazes” para reduzir a prevalência do tabagismo.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

“Leva o fumador a equacionar a decisão e a vontade de abandonar o tabaco, uma decisão, aliás, que tem reflexos imediatos também ao nível do rendimento familiar”, sustentou.

Francisco George falava à Lusa a propósito da sua eleição como Personalidade do Ano 2010, pela Fundação Portuguesa do Pulmão.

“Penso que se trata-se de uma distinção que se refere, sobretudo, aos resultados obtidos pelos primeiros três anos de desenvolvimento da lei do tabaco, que foram retratados num relatório já publicado”, considerou.

Segundo o diretor geral de Saúde, “esses resultados revelam que a limitação da liberdade individual imposta a fumadores em espaços fechados foi compensada pelos resultados positivos em termos de ganhos que os cidadãos portugueses alcançaram”.

“Vejo esta distinção como diluída no trabalho dos especialistas da Direcção Geral de Saúde e não propriamente a nível pessoal”, acrescentou, apontando também “as conquistas alcançadas ao longo dos últimos anos na área das doenças crónicas, no que respeita à asma, à doença pulmonar obstrutiva crónica, bem como em relação à tuberculose. As metas definidas foram alcançadas”, disse.

A Fundação Portuguesa do Pulmão refere a propósito que estas doenças são “a segunda causa de internamento por doença no nosso país, responsáveis por cerca de 40 óbitos diários”.

“Calcula-se que mais de 30 por cento da população portuguesa sofra destas patologias, que se traduzem na perda anual de quatro milhões de dias de trabalho ou escolaridade”, sustentou.

De acordo com a Fundação, “estas doenças respiratórias irão ainda tornar-se, muito brevemente, na terceira causa de morte no Mundo, devido ao consumo de tabaco, à poluição atmosférica e às próprias condições socioeconómicas”.

A cerimónia de entrega do galardão decorre às 19:00 de quinta-feira, Dia Mundial da Saúde, no Círculo Universitário do Porto.

Saiba mais sobre:
Foto: DR
Aumento do preço é das medidas mais eficazes para deixar de fumar - Francisco George | © DR

5 comentários

  • Entrei no elevador e qual o meu espanto deparo com Francisco George que tambérm mostrava interesse em subir. Sempre que o vejo, na tv, geralmente, é porque há o risco de qualquer pandemia invadir o nosso país. Apeteceu-me perguntar-lhe se o que o levara àquele hospital era alguma pandemia. Preferi não o fazer. Conhecedor como sou daquele hospital não me pareceu haver qualquer espécie de possível contágio. Quedei-me no meu canto e pus-me a pensar que espécie de doença o teria ali levado quando de repente se fez luz no meu cérebro: há duas espécies de pandemias que estão a contagiar aquele estabelecimento de saúde, a Pandemia da Cunha e a Pandemia dos Socialistas.
    bj | 07.04.2011 | 16.23Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Entrei no elevador e qual o meu espanto deparo com Francisco George que tambérm mostrava interesse em subir. Sempre que o vejo, na tv, geralmente, é porque há o risco de qualquer pandemia invadir o nosso país. Apeteceu-me perguntar-lhe se o que o levara àquele hospital era alguma pandemia. Preferi não o fazer. Conhecedor como sou daquele hospital não me pareceu haver qualquer espécie de possível contágio. Quedei-me no meu canto e pus-me a pensar que espécie de doença o teria ali levado quando de repente se fez luz no meu cérebro: há duas espécies de pandemias que estão a contagiar aquele estabelecimento de saúde, a Pandemia da Cunha e a Pandemia dos Socialistas.
    Oxalá ele tenha levado as vacinas suficientes para que corra o mais depressa possível com os virus todos que invadiram, há uns tempos a esta parte, aquela Unidade Hospitalar, antes que o FMI o faça, espera-se.
    antonieta alexandra lopes de almeida | 07.04.2011 | 16.20Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • É um grande negócio . . . !
    E o resto são tretas . . . !
    De embalar . . . !
    A "maltinha" . . . !
    alexandre barreira | 06.04.2011 | 21.36Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • O sr director geral de saúde, também podia explicar aos portugueses quais os motivos do aumento substancial dos casos de pneumonia, embora tenham logo suspeitado que se deve em grande parte ao fundamentalismo higiénico que obriga a que os fumadores sejam expostos a diferenças brutais de temperaturas, claro que vieram logo publicamente dizer que a culpa era das gripes. Também gostava de ver a opinião dele se algum dos seus vícios (álcool) fosse taxado da mesma forma. Levaria em consideração qualquer atitude corajosa de proibir a venda e consumo do tabaco, ajudar os viciados a combater o vicio, mas aumentar os preços com esta desculpa esfarrapada é no mínimo de pessoa ignorante ou subserviente aos interesses!
    Mata Ratos | 06.04.2011 | 15.15Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • A 50€ O MAÇO EU COMEÇO A FUMAR.
    Aos actuais preços, não.
    não vendo a minha saúde a tão baixo preço.
    IDIOTAS.
    bzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz | 06.04.2011 | 14.45H
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE