PUBLICIDADE
Minorias

Peritos da ONU apresentam conclusões sobre afrodescentes em Portugal

20 | 05 | 2011   09.31H

Os peritos das Nações Unidas que estão de visita a Portugal para avaliar a situação das pessoas de ascendência africana, nomeadamente quanto às condições de vida e de participação política, apresentam hoje as suas conclusões.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

As primeiras impressões da responsável do Grupo de Trabalho de Peritos sobre Pessoas de Ascendência Africana das Nações Unidas, que se encontra a fazer uma visita a Portugal, apontam para que Portugal tenha uma situação muito semelhante à dos outros países desenvolvidos.

A equipa da ONU realizou reuniões com funcionários do Governo, representantes de Organizações Não Governamentais (ONG’s) e universidades durante os cinco dias de visita a Portugal, com o objetivo de avaliar as condições de acesso à educação, habitação e aos serviços de saúde, emprego, na participação política e na administração da justiça dos afrodescendentes.

A visita realiza-se no âmbito do Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes, iniciativa que visou levantar a questão da discriminação racial dos descendentes de africanos.

Mirjana Najchevska, docente universitária da Macedónia e a responsável do grupo de trabalho, afirmou em entrevista à Lusa que Portugal, como muitos outros estados, não tem dados sobre descendentes africanos, que o racismo é tema tabu e que não há debate sobre as minorias étnicas mas, afirmou, é dos países com melhor legislação na área.

O relatório final sobre a situação dos afro-descendentes é apresentado ao Conselho de Direitos Humanos da ONU de 2012.

Saiba mais sobre:
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE