PUBLICIDADE
FC Porto

Pinto da Costa afirmou ter preparado Vítor Pereira há um mês

21 | 06 | 2011   20.32H

O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, afirmou hoje que a escolha de Vítor Pereira, novo treinador dos “dragões”, estava prevista há cerca de um mês, prevenindo a saída de André Villas-Boas, de quem diz não sentir qualquer mágoa.

Destak/Lusa | destak@destak.pt

Apenas duas horas depois da entrada dos 15 milhões de euros correspondentes à rescisão com o anterior técnico, o FC Porto apresentou o treinador que, segundo Pinto da Costa, “representa a continuidade natural das vitórias dos últimos anos” e em cujo contrato, válido por dois anos, foi estabelecida uma cláusula de rescisão no valor de 18 milhões.

“Desejo ao Vítor Pereira as maiores felicidades e devo dizer que se trata de uma sucessão natural, já prevista há algum tempo”, disse o presidente portista, para quem a saída de André Villas-Boas “faz parte da vida e do futebol”.

Na conferência de imprensa para apresentação do novo técnico, o líder dos “dragões” desejou felicidade e sucesso ao futuro técnico do Chelsea: “Foi para um clube sem limites financeiros, portanto, que seja campeão na Inglaterra e que vença sempre, desde que não seja contra o FC Porto. Mas que empate com o Mourinho, que também sou amigo dele”.

“Já ando no futebol há muito tempo para ficar magoado com coisas destas. Se caísse de um sétimo andar, aí sim, podia ficar magoado”, concluiu o dirigente portista, admitindo que “preferia que tivesse ficado”.

Pinto da Costa relativizou a saída de Villas-Boas pelo lado do acordo estabelecido: “Não estou nada zangado, pois tínhamos um contrato que era claro: se ele quisesse sair, nós teríamos que receber 15 milhões de euros. E foi o que aconteceu, tudo de livre vontade entre as partes”.

Voltando a Vítor Pereira, insistiu que teve a garantia de que o técnico “assumiria a equipa principal se acontecesse o que aconteceu”, envolvendo-o nas conquistas da época passada: “Tal como André Villas-Boas, Vítor Pereira faz parte de uma história recente de sucesso do grupo”.

“Há um mês e pouco, quando o nosso antigo treinador foi um fim-de-semana a Londres, coloquei-lhe a questão: está preparado para chefiar esta equipa? Disse que sim e fiquei descansado”, revelou Pinto da Costa.

Dando conta do filme dos acontecimentos, o presidente portista disse ainda que, na sexta-feira passada, alertou Vítor Pereira de “isso iria acontecer e ele manteve a sua resposta e determinação”.

Questionado sobre a eventualidade de haver saídas de jogadores pela mesma via – e até seguindo Villas-Boas para o Chelsea -, o também presidente da SAD portista foi sucinto: “Os jogadores do FC Porto têm todos uma cláusula de rescisão. Não negociamos. Se aparecer o dinheiro que as pague, não há nada a fazer”.

Pinto da Costa afirmou que não chegou à SAD qualquer informação relativa ao interesse jogadores portistas. “Porém, se algum sair, estamos preparados para isso”, disse.

A propósito do plantel e da saída “relâmpago” de Villas-Boas, que chegou a ser comentada com surpresa nas redes sociais pelos jogadores Falcao e Álvaro Pereira, Pinto da Costa disse que o facto de ter sido Vítor Pereira o escolhido “irá tranquilizá-los”.

“São jogadores com grande formação e, fosse qual fosse o treinador, dão sempre o máximo e têm muita qualidade”, afirmou.

Saiba mais sobre:
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE