EDITORIAL

Diga adeus à supermãe

01 | 09 | 2011   20.34H
Isabel Stilwell | editorial@destak.pt

Queremos ser tudo ao mesmo tempo, as melhores das mães e as mais competentes e criativas das profissionais, e a verdade é que conseguimos resultados excelentes neste malabarismo extraordinário. Se lhe somarmos ainda o desejo de sermos as melhores das filhas, amigas, cunhadas, amantíssimas esposas, e tudo o mais de que se pode lembrar, é fácil de entender porque é que a maioria de nós estamos à beira de um ataque de nervos.

Apesar de todas as revoluções culturais, a verdade é que crescemos a ouvir dizer que os filhos sofrem quando as mães têm uma “carreira”, e as mães acabam por viver inundadas de culpa perante essa possibilidade. No regresso às aulas, quando o ritmo de trabalho e de escola se intensifica de novo, é natural que já estejam a sentir o ácido no estômago, enquanto desenham horários impossíveis em folhas de Excell.

Foi a pensar nelas que Katrina Leupp, uma socióloga da Universidade de Washington, fez um estudo sobre as Supermães, citado pela revista Time. Inquiriu 1.600 mães, algumas trabalhavam e outras ficavam em casa, para concluir que “as mulheres empregadas têm níveis mais altos de saúde mental do que as que ficam em casa com os filhos, mas que aquelas que rejeitaram o mito da Supermãe têm menos sintomas de depressão do que aquelas que ainda perseguem esse desejo de serem tudo, em todo o lado”. Mas a socióloga releva um ponto: conta muito o facto de se gostar realmente daquilo que se faz profissionalmente.

O fundamental, argumenta, é que a mulher tenha a consciência de que todas as escolhas têm uma consequência, que deve ser avaliada antes da opção tomada, e aceite. “Se imagina que pode ter o pacote tudo, desiluda-se. Ter consciência de que pode ter quase tudo, é muito mais sensato”, diz Katrina Leupp. Consolação? Alguma, mas nunca completa porque, de facto, o que queremos é ter tudo, suportando mal a ideia de que uma escolha nossa possa ter uma qualquer repercussão negativa nos nossos filhos. Vai decididamente levar tempo a livrarmo-nos do fato de supermães, de supermulheres, mas temos de ir tentando...

© Destak

20 comentários

  • Boa tarde, saúde e felicidades é o que eu posso desejar para toda a gente do mundo, mesmo os mais incorentes ou indelicados. Com a minha ignorância, toda a vida ouvi a dizer: que a educação cave em toda a parte, que os bons usos e costumes devia-se permanecer. Mas como sempre me diziam, que cada um demonstra aquilo que é, e que teremos de respeitar, (mas penso que tudo tem limites certas formas de linguage, porque não será normal para a maioria das pessoas,penso eu). Continuação de uma boa tarde cheia demnfelicidades.
    Manuel Pereira Magalhães | 04.09.2011 | 12.04Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Ó mãe! Ó mãe! Ó mãe! Então... Nenhuma mulher me quer deixar nascer?...
    Bébé que quer nascer | 04.09.2011 | 10.28Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Deve ser aparentado com a srª que escreve estas baboseiras. Falam, falam, falam, e não dizem uma pra caixa. Por exemplo. Se estamos à mesa a jantar com a familia, amigos, e temos vontade de defecar. Delicadamente dizemos. Foda-se tenho que ir cagar que tou à rasquinha. Isto é objectivo. Agora dizer, peço desde já perdão pelo meu acto, e sei que não deveria abandonar a mesa, não é próprio, nem será este o tempo mais correcto, mas de facto quando a natureza nos obriga a certas atitudes fisiologicas, não nos podemos negar a obedecer-lhe sob pena de sofrermos consequencias menos agradaveis por tal acto de insubordinação. Agora, com a vossa licença e o vosso perdão, tenho de ir à casa de banho defecar. Quando acabasse de dizer isto tudo ja estava todo borrado!!!
    cidadao practico | 04.09.2011 | 00.33Hver comentário denunciado
  • É disto que eu não gosto. O comentador anterior escreve, escreve, escreve, e não diz nada de concreto. Pelo amor de Deus homem, diga qualquer coisa que se perceba. Ou é preto ou é branco, ou é sêco ou molhado, agora empata fodas é que não.
    Mulher resoluta | 03.09.2011 | 23.28Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Boa noite, o meu desejo era que todos as pessoas do mundo estivessem bem. Pois quando se faz um estudo, teremos mais a noção das coisas dependendo a profundidade que se deseja e que se possa, no entanto por vezes não passa mais para estatística, porque hoje em dia com tantos meios dá-nos sempre pistas. Realmente o papel de mãe, se for uma verdadeira mãe, é um luxo, não se pode também desvolarizar o papel de pai, quando este cumpre as suas obrigações. Mas o Ser Humano nunca foi nem será perfeito (a não ser Jesus Cristo), o que pode a tentar ser melhor alguma coisa e quando faz esse esforço, é de louvar, quando se deiixa ir por atalhos por sua própria vontade ou não, pode advir muitas desgraças, a curto ou médio prazo. Se procuramos tentar evitar o mal e procurar a fazer algo a que cada um pertence, já serempos Super Heróis e podemos em parte servir de Modelo para o normal de uma Sociedade.Mas como parece que as pessoas andam no mundo de pernas para o ar, tudo se está a inverter-se, embora existe sempre pessoas que não vão na onda. Todo o Ser Humano têm o seu significado, como diz a expressão popular e cada um é quem é. De facto uma mãe quando sabe desenpenhar bem o seu papel, por vezes com o tal esforço adicional, ainda mais prova. Mas nem sempre a realidade é essa.O BEM a VERDADE, há-de vencer a Mentira e a ignorância. Boa noite, Felicidades para todos!|
    Manuel Pereira Magalhães | 03.09.2011 | 23.06Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Comer Puta é igual Bung Jump: a emoção é Grande, mas se estourar a borracha você tá fudido!!! De que adianta a beleza interior da mulher, se o pênis não tem olhos???’ Quer conhecer tua namorada… CASA! Quer conhecer tua mulher… SEPARA!!! Mulheres são como piscinas: O custo da manutenção é muito elevado se comparado ao tempo que passamos dentro delas.’ ‘Se você sentir duas bolinhas encostando na sua bunda, não se preocupe, o pior já passou’. ‘Os homens mentiriam muito menos se as mulheres fizessem menos perguntas’
    O macho brasileiro | 03.09.2011 | 17.23Hver comentário denunciado
  • Esta senhora sofre de uma doença gravissima. Sofre de politiquismo. Esta doença normalmente afecta mais os politicos pois vivem BEM longe da realidade, e só descem à terra uma vez de 4 em 4 anos quando tem que ir às praças do peixe, aos bairros pobres, beijas as velhas e as crianças ranhosas. Mas de facto depois vivem totalmente ausentes da realidade. Esta senhora é igual. Esta senhora precisa que alguem lhe dê uma mãozinha e lhe mostrem o mundo real. Todos os comentarios que li a seguir ao menu primeiro comentario, são extraordinariamente lucidos e correctos. Mas só quem se esconde todos os dias, ou alguns dias, atras de uma secretaria e deve ganhar PIPAS de massa sem ter que se preocupar com dinheiro, criaças, etc... é que escreve tamanha baboseira. Este texto é bárbaro e ofende todas as mulheres que realmente são as supermães (como ja referi no meu primeiro comentário). As supermulheres que a srª. aqui fala, são na sua maioria prostituas de luxo, que dormem com os patrões ou com quem calhar para subir nas empresas. A senhora faz ideia do numero de mulheres BURRAS como um soco que ocupam cargos altos nas empresas? Eu posso indicar-lhe varios exemplos que passaram por mim. Uma directora comercial que não sabe falar uma lingua estrangeira, e deveria porque a empresa tem relações com empresas estrangeiras, alias, mal sabe falar ou escrever portugues. Mas tem um bom cargo porque abre as perninhas ao velho mamão..... ou então outra a quem foi dado um Audi TT.... minha senhora, esse carro é para meninas dos papás, ou para prostitutas de luxo, não para uma simples funcionaria..... entende???? Mas se isto não chegar eu arranjo mais, como por exemplo, uma responsavel de produto que dormia com os clientes para ter mais vendas..... é obvio que quando se veem estas putas na rua, parecem as princesas do monaco, o problema é quando abrem a boca.......
    anticristo | 03.09.2011 | 17.07Hver comentário denunciado
  • O PERFECCIONISMO é a mãe de todas as doenças mentais...e meus amigos & amigas qual é a mulher que não é perfeccionista?, eu à tempos pedia à semelhança do cheque dentista para as crianças, a criação do cheque psiquiatra para todas as mulheres :) a começar pela Isabel Stillwell
    Charles | 03.09.2011 | 16.46Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Esta senhora "não diz uma para a caixa". Mas tem alguma piada! Por dizer entenda-se escreves!
    GAlmeida | 03.09.2011 | 14.17Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Errata: No comentário anterior, onde escrevi 10 anos, leia-se 30 ou mais anos. Ou seja: " Esta velhota ainda vive no mundo de há 30 anos atrás..." Assim é mais realista.
    Ah, pois é! | 03.09.2011 | 11.03Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Esta velhota ainda vive no mundo de há 10 anos atrás, senão vejamos: 1) Refere que as mulheres têm filhos - Filhos com S?!?! As actuais mulheres têm 2 ou mais filhos??? Está errado... As actuais mulheres jovens (até 40 anos) têm 1 ou nenhum filho. A actual taxa de natalidade é 1,3%, e com tendência para descer ainda mais. 2) Refere que as mulheres cozinham - Depende do que entenda por cozinhar... Para mim cozinhar, não é tirar do frigorífico e comer um iogurte e uma peça de fruta, ou comer peixe e batatas cozidas, todos os dias. Cozinhar "a sério" exige abdicar de se querer ver todos os programas da televisão (telejornais, telenovelas, festivais de canções, concursos televisivos, etc...). 3) Refere que as mulheres trabalham muito - Depende do que entenda por trabalho... Se também quiser englobar falar muito sem dizer nada, fazer alianças com as colegAs para se auto-engrandecer, rebaixar os outros, dar graxa a quem tem poder, etc, nesses campos são verdadeiras campeãs. Resumindo: Enfim, não se pode ter tudo... Mas que fique bem claro, que o que eu anteriormente descrevi não é uma super-pessoa. É UMA PESSOA MEDÍOCRE!
    Ah, pois é! | 03.09.2011 | 10.53Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Nem com as ferias esta senhora atina. De que mulheres a srª está a falar? As que escolhem uma carreira? Essas não querem filhos nem maridos. Essas querem, como eu vi ja muitos exemplos, é abrir as pernas e subir na horizontal, chegando obviamente ao divorcio..... Por outro lado, algumas dessas supermaes que escolhem a carreira, ganham muito dinheiro para ter uma ama a cuidar dos filhos, ou te-los no colegio. Se calhar quando fala em supermães, refere-se aqueles que são trabalhadoras "medianas", que ganham uma miséria, que trabalham todo o dia, que não tem almoços ou viagens de negocios, que tem que se levantar as 4 ou 5 da manhã, pôr os miudos na escola, ir busca-los ao fim do dia, e ter que fazer os trabalhos de casa, jantar, etc..... ESTAS SÃO AS UNICAS SUPERMAES a meu ver. As que tem boas carreiras, ou ficam em casa a tomar conta dos filhos, tem muito dinheiro para isso. Eu conhecia uma que guiava uma carrinha mercedes, morava numa mansão, a unica coisa que fazia era levar os miudos a escola e ir busca-los, e coitadinha estava sempre com stress porque tinha de ir à ginastica ou as compras....... Pelo amor de Deus minha senhora, caia na realidade de uma vez por todas....
    anticristo | 03.09.2011 | 01.41Hver comentário denunciado
  • Houve o tempo em que a terra era o sustento dos lavradores. Era uma produção concreta, visível. As economias fluíam e não se debatiam com os constrangimentos dos dias de hoje. Agora são os palavradores: escrevem, escrevem, falam, falam, vendem palavras! São aos montes, quer nas televisões, quer em livros, quer em jornais e todos acreditam nas “técnicas”, nas estratégias, nas suas verdades que vendem (ou não) aos outros. Ora! Se fosse com palavras que os problemas se resolvessem!...
    Maria | 02.09.2011 | 12.53Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Valha-nos Deus, senhora. Então depois dos atentados da Noruega e do texto que o seu autor nos deixou ainda é capaz de vir para aqui falar naquilo que acha um sociólogo? É mesmo andar um bocado desinformada, não? Leia o manifesto, pelo menos as primeiras 100 páginas, e depois as seguintes: 1160 a 1165. E da 1309 à 1321.
    MANIFESTO | 02.09.2011 | 12.18Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Rectifico... "não estuda e não trabalha"... era o que queria dizer. Um bom dia para todos.
    Vi | 02.09.2011 | 12.17Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Oh Senhor Tiago... se tivessem excesso de testosterona, ficavam no sofá a comer amendoins, a beber cerveja e a deixar crescer o buço enquanto os filhos gatinhavam pelo chão da casa, todos sujos e ranhosos... A alguns homem, o que convém é a empregada ao dispor em casa e pouco trabalho com os filhos... Não há nada como investir numa mulher que estuda, trabalha e pensa pouco, para não questionar... Seria uma maravilha se a evolução não tivesse tomado as rédeas... Cumprimentos.
    Vi | 02.09.2011 | 12.16Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • "... é fácil de entender porque é que a maioria de nós ESTÁ à beira de um ataque de nervos".... + "... se imagina que pode ter o pacote TODO, desiluda-se..."
    REVISOR PT | 02.09.2011 | 12.12Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • O que é que significa "têm níveis mais altos de saúde mental do que ..."? Há uma escala de saúde mental? Por exemplo: o palhaço Batatinha é menos ou mais maluco que o Alberto João?
    anónimo | 02.09.2011 | 11.33Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Supermulheres=excesso de testosterona. O nosso planeta precisa, mas é de mulheres.
    Tiago | 02.09.2011 | 10.42Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Cara Isabel . . . ! Não haja . . . ! Quaisquer dúvidas . . . ! ! ! A "camone" . . . ! Do "Far West" . . . ! Não conhece . . . ! As nossas . . . ! Super "malguinhas" . . . ! ! ! E tudo o resto . . . ! São meros "plágios" . . . ! De "embalar" . . . ! A "plebe" . . . ! ! !
    alexandre barreira | 02.09.2011 | 07.07Hver comentário denunciado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE