PUBLICIDADE
OPINIÃO

Resistência

29 | 11 | 2012   19.36H
J.L. Pio Abreu

Sobre a irracionalidade da troika e das suas exigências acolitadas pelos inefáveis Vítor Gaspar e Passos Coelho, acho que já tudo foi dito. E dá pena vê-los a pregar no deserto as loas da austeridade em que já só eles acreditam. Falam uns para os outros, em círculo fechado, talvez convencidos que ganharão o Céu. O Céu é um lugar bem remunerado, contando que seja fora deste país que eles vão deixar de pantanas e onde ninguém os vai querer.

Dá pena. O Governo ainda governa pela piedade de um povo que se sabe impotente para contrariar a guerra de rapina que nos moveram (e de que os governantes actuais foram cúmplices ao chumbar o célebre PEC4 para chamar a troika). Agora, cada vez mais nas mãos de uma troika que vai fazendo as suas experiências neoliberais (a teoria do choque económico), sentimo-nos como os resistentes franceses no tempo do Marechal Pétain: importa meter pedras na engrenagem, ser solidário e sobreviver até que a guerra acabe.

A guerra pode acabar dentro de um ano, com as eleições alemãs. A Espanha e a Itália, que têm posto em prática o seu PEC4 sem ceder à tentação de pedir aos neoliberais que os governem, podem salvar-se com a ajuda do BCE. Mas nós, os gregos e os irlandeses fomos definitivamente invadidos, colonizados e espoliados. Os mais inquietos estão a emigrar e os velhos a morrer. Para os que ficam e se sentem com forças para resistir, resta aguardar o dia D. O dia em que a democracia possa ser reposta.

© Destak

8 comentários

  • Até parece impossível como é que os jornalistas do Destak pouco sabem das notícias importantes do mundo. Só falam de coisas que pouco interessam, boas para encher chouriços. Talvez devessem tirar um curso a sério sobre jornalismo (sem ser na universidade do Relvas, claro). Para já, que pesquisem no google "Israel rejects UN call for nuclear transparency", e que informem os cidadãos portugueses desse assunto, pois o jornalista é dos profissionais mais responsáveis pela evolução da sociedade em geral.
    http://rt.com/on-air | 05.12.2012 | 12.13Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Essa do PEC4 nem ao Hitler lembrava,para incluir Judas, no rol de amigos do terceiro Reich!Vá por aí e pelo Marechal Pétain, que isso dá popularidade e é sobretudo inovador, sem dúvida.
    Carrapatozo | 03.12.2012 | 16.14Hver comentário denunciado
  • É curioso o paralelismo que faz entre a instalação de troikas do FMI/UE na governação dos países insolventes e a invasão Nazi de vários Estados europeus na Segunda Grande Guerra. Como já não há mais nomes para chamar a quem resgata o Estado falido do seu país, chamemos-lhes Nazis - Nazis com um Göring preto, da Etópia, numa Südwestafrika Ibérica maioritariamente branca, governada num regime colonial de Apartheid invertido talvez. Uma autêntica salgalhada dos tempos modernos aos olhos dos promotores da anti-miscigenação, anti-colonialismo e anti-imperialismo que em 1975 julgavam ter criado finalmente um mundo novo e melhor para os portugueses. A ajuda financeira prestada pela troika a Portugal não difere muito da ajuda prestada pela UE à Espanha. A diferença é que a Espanha quando falir de vez vai ter de requisitar a sua própria troika e terá muito mais dívidas para pagar e muito tempo perdido para remediar com reformas e austeridade. Infelizmente, quando isso acontecer, Portugal, que estará por essa altura em condições de aliviar dívida e austeridade de modo a afastar-se da recessão económica, verá todo o seu trabalho de equilíbrio das finanças públicas através de empréstimos e reformas, ser destruído da noite para o dia por via do inevitável colapso Espanhol que acontecerá desfasado no tempo em relação ao pior da crise Portuguesa. Era importante que a Espanha tivesse já uma troika, pois se a receita caseira não funcionar, Portugal será arrastado com Espanha independentemente dos progressos alcançados até essa altura. Assim, mais uma vez, estamos altamente dependentes dos outros para sabermos com o que poderemos contar no futuro, e como a economia é feita também de expectativas, não tenha dúvida que continuaremos a viver num verdadeiro dilema e na mais absoluta incerteza e dependência das troikas, dos colonialistas e dos imperialistas. Resta a muito bom português emigrar para o que outrora foi território nacional em África e começar lá uma vida nova, se a boa vontade dos locais o permitir, claro.
    JMC | 02.12.2012 | 15.46Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • É verdade o que diz Pio, é de uma tristeza doentia a falta de imaginação e competência do Passos e do Gaspar, mas também, e na mesma medida, é triste o espetáculo que dá a oposição, mais concretamente o seu lider, o Tózé Seguro. É um tipo vago, sem ideias próprias, sem rumo, um oportunista que está à espera que o poder lhe caia no colo mas que depois não saberá o que fazer com ele, disso estou certo. Está rodeado de gentalha incompetente que se baba só de pensar que daqui a meses vão conseguir os "tachos" que tanto ambicionam. Triste espetáculo este a que assiste hoje na nossa classe política composta de gente que não sabe governar, de gente incompetente e estupida. Querem bons governantes? Juntem o António Costa e o Rui Rio no mesmo governo e aí sim, temos quem já deu provas, gente com experiência e que sabe dialogar e arrepiar caminho face ás contrariedades.
    zé burro | 30.11.2012 | 12.42Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Olha outro a desejar tanto repor a "democracia do endividamento". Sim, que aquilo que os seus amigos democráticos fizeram foi com consentimento expresso da população, e portanto em perfeito exercício dessa tal "democracia" de que esta marioneta volta a falar. São os das lindas palavras, o gesticular podre e patético dos últimos vendedores da banha da cobra aos portugueses. É prá menina e pró menino, "democracia" e "igualdade" outra vez sim, comprem meias minhas senhoras, meias da "democracia" do endividamento amigo dos banqueiros, gente boa, chegam-vos da ponta dos pés até à ponta da cccc...... omprem minhas senhoras. Não se inibam, a vida é bela, nada há como a nossa "democracia", fundações de "igualdade" e de "liberdade" de expressão! Comprem que vos dão da ponta dos pés até à ponta da ccc... omprem minhas senhoras! Os maus não quererem deixá-las comprar? Que maus que são! São os maus da Alemanha, minhas senhoras, mas os bons portugueses, salvadores de nações e homens e mulheres de irrepreensível moral, que bem conhecem pelos carros de alta cilindrado alemãs em que se movem à custa das vossas simpáticas contribuições, e as lindas fundações de que vos sabem agradecer, a nossa "democracia" tem custos, claro, minhas senhoras, mas os nossos eméritos salvadores de pátrias não deixarão os maus fazer-vos mal. Meteremos pedras nas engrenagens que eles quiserem construir, como o fizeram os franceses na segunda guerra mundial, minaremos as suas acções, e não se preocupem porque seremos bem financiados pelos banqueiros, que agora estão calados a prepararem bem essas contas, não se preocupem. Se for preciso compraremos armas e faremos explosões, minhas senhoras, mas por favor comprem meias da nossa querida "democracia", aquela que vos chega da ponta dos pés até à ponta da ccc... omprem meias minhas senhoras! Comprem meias, pelo menos até ao dia em que a guerra acabar...
    BANHA-DA-COBRA | 30.11.2012 | 10.36Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Jornaleco, e pensadores de meia-tigela? Ou simplesmente moços de avental ridículo a quererem parecer maiores do que relva? Então esqueceram-se da notícia que correr o mundo, sobre o reconhecimento pela ONU do Estado Palestiniano? Que agora já os palestinianos também podem fazer queixas por crimes de guerra ao tribunal de Haia. Engraçado que havia (e ainda há) gente que não queria que isso acontecesse. Preferia matar e maltratar com toda a liberdade de expressão! Era da Verdade trazida por Bush, aguente-a quem puder: http://rt.com/news/un-palestinians-non-member-832/
    DESTASKA | 30.11.2012 | 10.11Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Excelente pensamento ... é o que penso que este País com as potencialidades que têm ... não merece estes políticos de meia tigela ... nos seus desvairo vão delapidando tudo ... O PM parece o soldado Ezequiel ... com a sua companhia nº 14 ... traça um caminho de "morte" não só o caminho material mas o mais importante que o da esperança que não consta do dicionário deste governo... Que nos interessa a nós estarmos "mortos" no sentido da vida ... sem uma janela aberta lá no horizonte onde existe um sol? e sem rumo? Estamos debaixo de um céu limitado pelo inferno!? ... Quando ao nosso País já dizia o poeta ...ninguém sabe que coisa quer ninguém conhece que alma tem nem o que é mal, nem o que é bem (que ânsia distante perto chora) tudo é incerto e derradeiro tudo é disperso, nada é inteiro ó Portugal, hoje és … nevoeiro ... A democracia entendida como uma forma de organização da sociedade baseada em princípios éticos de liberdade... igualdade... diversidade, solidariedade e participação do cidadão na vida activa... O que assistimos não há debate ... estamos meramente à vontade do poder! MAS ... nós como uma força poderosa social de cidadãos… não poderemos simplesmente fazer parte dela, por fazer… não poderemos ser simples eleitores, participar ocasionalmente … Se temos deveres, cumprir, normas de conduta, uma obrigação moral… também teremos que fazer valer os nossos direitos que regulam as relações entre sociedades de uma forma equitativa… justa numa sociedade em que estamos inseridos, mas para isso temos que incentivar e participar … isso advém de cada um para a sociedade em geral, de dentro para fora, a realidade, a consciência social… isto é cidadãos com iniciativa própria para que muitas utopias se tornem realidades… Acções cidadãs… tornando uma Nação mais justa e melhor… Sendo um cidadão activo… as ideias que defende ganham força … trabalhar num objectivo comum, e a nossa história já nos demonstrou isso …, mobilizados sobre a nossa vida, sobre a nossa prática politica, justiça social e uma sociedade … visando o colectivo… tornando uma nação mais justa e melhor … O papel preponderante cabe-nos a nós e como tal nunca devemos estar impávidos ao que se passa na nossa vida e na vida dos outros… são processos complexos… mas há que mudar mentalidades… não se resumindo a cidadania e democracia como apenas meros conceitos… mas sim realidades que não devem ser transcendentais …e as maiorias vencem... A magia da resistência é lutar e arriscar num sonho para que este País possa ter outro final ... bastar enxergar mais ... e os políticos tirarem as vendas que teimam em não querer tirar ... no sentido de porem a inteligência a funcionar apesar dos seus limites ... para limitarem assim uma estupidez latente e ilimitada...
    Marluz | 30.11.2012 | 10.02Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • Caro JLPA . . . ! Não desanime . . . ! Homem de "Deus" . . . ! Porque enquanto . . . ! Houver "malguinhas" . . . ! E, a "caldeirada" . . . ! Estiver "saborosa" . . . ! Não haverá crise . . . ! Que resista . . . ! ! !
    alexandre barreira | 30.11.2012 | 07.16Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE