OPINIÃO

Salvemos o planeta!

22 | 11 | 2016   22.34H
Eduardo Vítor Rodrigues (Presidente da Câmara de V. N. Gaia)
A cidade de Amesterdão iniciou um ambicioso plano de reconversão energética com o objetivo de se tornar uma zona livre de emissões de dióxido de carbono. Até 2050 será abandonado o gás natural, substituindo-se este combustível fóssil pela energia resultante de uma série de sistemas de reciclagem e de produção de energia limpa. Num momento em que entra em vigor o Acordo de Paris – assinado com o objetivo de evitar o aumento de 2 graus na temperatura do planeta, o que, mesmo assim, implica assumirmos consequências ambientais e climatéricas assustadoras –, esta decisão radical de Amesterdão lança um enorme desafio a todas as outras cidades do mundo. A Europa tem muito a ganhar se financiar ativamente a investigação científica e tecnológica relacionada com o combate ao aquecimento global. Além de assumirmos a defesa do planeta e da vida tal como a conhecemos, estaremos a contribuir para a criação de milhares de novos postos de trabalho e a rejuvenescer o tecido económico europeu. Portugal tem de continuar na linha da frente nas questões energéticas e avançar com um plano ambicioso que nos ajude também a diminuir a nossa dependência da importação de energia. Temos uma posição confortável em alguns setores das energias renováveis, mas é fundamental para o crescimento da nossa economia conseguirmos produzir energia mais barata incorporando a utilização dos resíduos florestais como parte desta equação. Estaremos a contribuir para o ordenamento da floresta e para a prevenção de fogos florestais, valorizando uma riqueza natural e renovável que todos os anos vamos perdendo no apocalipse dos fogos de verão. O planeta precisa de estratégias ousadas e intrépidas como a que Amesterdão decidiu implementar. Sigamos o bom exemplo.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE