OPINIÃO

Vida na Cidade

21 | 12 | 2016   21.20H
Duarte Cordeiro (Vice-Presidente da Câmara de Lisboa)
A vida numa cidade é feita de contradições. Lisboa vive um momento de crescimento, valorização, maior atração internacional e de investimento e maior geração de riqueza, mas tem desafios e contradições para conciliar. Um dos maiores desafios da cidade será compatibilizar a enorme vaga de energia resultante da atração de investimento, que aumenta o nosso potencial, com os desafios que têm surgido nas metrópoles modernas relativos à garantia e acessibilidade da habitação. Em Lisboa, existem 67 bairros municipais onde vivem cerca de 75.000 pessoas, fruto de boas políticas que não podem ser desvalorizadas, mas que também coloca em evidência a necessidade do município aumentar e diversificar a sua resposta. A renovação dos espaços habitacionais para todas as famílias, independentemente das condições sociais é fundamental, razão pela qual a CML assegurou a sua regeneração e modernização através do empréstimo do Banco Europeu de Investimento, com um plano de investimentos para melhorias nas infra-estruturas destes bairros. A propósito de regeneração, outra grande resposta pública reside no Programa de Rendas Acessíveis, dirigido à classe média, e que prevê que a CML coloque terrenos e prédios do seu património numa parceria com privados que investem na construção e exploração dos prédios, recebendo o rendimento de rendas com tetos máximos previamente fixados e abaixo do preço de mercado durante um período até 40 anos. É um modelo que se estima poderá abranger até cerca de 7.000 fogos. Os desafios do futuro implicam cidades com capacidade de ação, criativas nas soluções e sem medo de dar as respostas que farão a diferença. Não tenhamos ilusões, sem uma forte intervenção pública, não teremos equilíbrio e vida na cidade.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE