OPINIÃO

Um 'all in' que falhou

19 | 01 | 2017   17.17H
Lídia Paralta | destak@destak.pt

Vamos recuar até agosto. Depois de uma época, a primeira de Jesus, em que o título ficou à distância de dois pontos, a chegada de jogadores como Bas Dost, Lazar Markovic ou Joel Campbell deixaram os adeptos entusiasmados e os rivais receosos.

Era o “all in” do Sporting: mesmo com as saídas de João Mário e Slimani, o plantel e o investimento era para atacar o título, até porque Adrien e William seguiam em Alvalade. Cinco meses passaram e o Sporting está fora da Taça de Portugal, fora da Taça CTT, fora da Europa e a 8 pontos do líder na liga.

Vejo quem culpe Bruno de Carvalho por ter definido objetivos demasiado ambiciosos. Não me parece. No papel, o Sporting não pode não ser candidato ao título. Outras questões do planeamento falharam. A política de contratações, por exemplo. Depois de duas épocas de sub-rendimento, Jesus pediu Markovic. E a cada oportunidade dada pelo técnico, mais parece que a época do sérvio no Benfica foi um acaso.

Sobre Joel Campbell, mantém-se a inconsistência que tem marcado a sua carreira na Europa e Castaignos parece emperrado no estatuto de promessa que nunca passará disso mesmo. São nomes, sonantes até, e o risco não compensou. Salva-se Bas Dost, melhor marcador do campeonato. Mas o Sporting terá perdido irremediavelmente a época no momento em que Bruno de Carvalho entrou no balneário a seguir ao empate em Chaves para a liga.

Os capitães de equipa não gostaram de certeza e assim se perde um grupo. O “all in” falhou e até o presidente já o admitiu.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE