OPINIÃO

Uma “revolução” na América

28 | 02 | 2017   22.57H
Eduardo Vítor Rodrigues (Presidente da Câmara de V. N. Gaia)
A inspiração é um conceito importante na política. Procuramos inspiração nos projetos e ideais de outros políticos; procuramos inspiração na forma criativa como os cidadãos, muitas vezes, resolvem os seus problemas; procuramos inspiração nas utopias que nos ensinam formas de transformar a realidade. Bernie Sanders publicou, em 2016, um livro intitulado «A nossa revolução», que se tornou o suporte ideológico de uma nova organização política progressista americana que adotou o título do livro como seu nome. Os três principais objetivos deste movimento são a revitalização da democracia americana, através do envolvimento de milhões de cidadãos no processo político; o apoio a uma nova geração de líderes progressistas; e uma melhor educação cívica sobre os assuntos políticos de interesse para os americanos. Estes objetivos gerais são acompanhados de muitas das ideias que Bernie Sanders apresentou no seu programa eleitoral, como a redução das desigualdades de rendimento, o aumento do salário mínimo, o alargamento do sistema da segurança social, a criação de emprego e a gratuitidade do ensino superior, entre muitos outros. Este é um exemplo que pode fazer renascer a nossa esperança de que na Europa os cidadãos possam ser capazes de se unir para procurar soluções para os graves problemas que afetam a sociedade europeia. Há alternativas ao populismo. Está nas nossas mãos a oportunidade de, também na Europa, lançarmos uma revolução pacífica que ataque a raiz dos problemas e que os resolva fortalecendo, em simultâneo, a democracia e a unidade europeias. Este é o tempo para o fazermos e é este sentido de urgência tranquila que Bernie Sanders nos pode inspirar.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE