OPINIÃO

Saúde mais próxima e de qualidade

15 | 03 | 2017   22.40H
Duarte Cordeiro (Vice-Presidente da Câmara de Lisboa)
O acordo celebrado entre a Câmara de Lisboa e o Ministério da Saúde para a construção de 14 novos centros de saúde é da maior importância e representa o maior programa realizado nas últimas décadas de melhoria dos cuidados de saúde na cidade. O Programa “SNS mais próximo” tem como objetivo substituir 11 centros de saúde, que atualmente funcionam em prédios e espaços sem condições, e acrescentar três novas unidades de saúde _em zonas com fraca cobertura de cuidados primários públicos, como é o caso do Parque das Nações, Telheiras e Restelo. Estas unidades de saúde correspondem a uma cobertura de cerca de 300 mil utentes do Serviço Nacional de Saúde. Este investimento foi possível graças a uma parceria histórica entre o poder local e o estado central. O município investe 30 milhões de euros, em terrenos, projetos e na construção, e o Governo assumirá a colocação das equipas técnicas e equipamentos. As unidades terão mais competências, como medicina dentária, raio-x e outros meios complementares de diagnóstico, permitindo que os utentes não necessitem de se deslocar a outros equipamentos, como hospitais. Os novos centros resolverão os problemas de acessibilidade dos cidadãos com mobilidade reduzida, com especial importância para os idosos. A qualidade de vida na cidade de Lisboa mede-se pela oferta de proximidade a quem vive nos nossos bairros, seja pela oferta de espaços públicos, como praças, passeios públicos ou jardins, pela oferta de transportes públicos, como as linhas de bairro da Carris ou as bicicletas partilhadas, ou pela oferta de equipamentos de proximidade, como mercados, escolas, bibliotecas ou centros de saúde como os que hoje foram anunciados. Este investimento é determinante para melhorar qualidade de vida em Lisboa.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE