OPINIÃO

#lisboareutiliza

22 | 11 | 2017   16.02H
Duarte Cordeiro (Vice-Presidente da Câmara de Lisboa)

Na semana europeia de prevenção de resíduos, Lisboa lançou várias iniciativas com o intuito de alertar consciências para a necessidade de repensarmos os nossos modos de vida e para reduzirmos e reutilizarmos os resíduos que geramos.

De todas as metas ambientais assumidas até 2020, a redução na produção de resíduos afigura-se como a mais difícil de alcançar e de traduzir em medidas concretas com impacto significativo.

Assumindo essa dificuldade, o município de Lisboa identificou no Programa Municipal de Gestão Resíduos a criação de um Conselho Consultivo, do qual farão parte as associações empresariais e industriais, as associações ambientalistas, os reguladores, centros de investigação universitários, as empresas de tratamento e valorização do sector, associações de moradores e as freguesias da cidade de Lisboa.

Os objetivos deste organismo são identificar medidas e boas práticas que depois possam ser assumidas por todos os que compõem este Conselho, resultando num compromisso de redução na produção de resíduos, pois só em conjunto conseguiremos alcançar as metas a que nos propomos.

Para além do Conselho Consultivo, Lisboa apresentará publicamente os projetos da criação do “Lisboa Repair Café” que, como o nome indica, tem a missão de reparar e prolongar o tempo de vida de objetos e aparelhos usados, com um bazar, para fomentar a troca de bens usados.

E falar da redução e recuperação de resíduos é falar, também, da extraordinária exposição do Bordalo II – Attero. Bordalo II é hoje um verdadeiro embaixador da economia circular de Lisboa no mundo e para além de qualidade artística, a exposição impressiona pela profundidade e pela convição dos valores que projeta.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE