OPINIÃO

Os bons ventos de Espanha

05 | 06 | 2018   19.11H
Eduardo Vítor Rodrigues (Presidente da Câmara de V. N. Gaia)

Existe um ditado popular que diz “de Espanha, nem bons ventos, nem bons casamentos”. Contudo, nos últimos tempos, de Espanha têm chegado boas notícias.

O crescimento económico e a criação de emprego beneficiam, naturalmente, o nosso País. As nossas exportações para o país vizinho crescem e, em termos de turismo, os espanhóis que nos visitam aumentam significativamente. Nos territórios mais próximos das antigas fronteiras tem-se verificado a abertura de um número considerável de empresas espanholas, criando postos de emprego. De facto, a melhoria da economia e o otimismo consequente transmitem-se, porque hoje vivemos num espaço aberto e livre para a circulação das pessoas e das mercadorias.

Na última semana, e de forma algo inesperada, a Espanha mudou de governo. Um processo que, do ponto de vista democrático, correu de uma forma exemplar! Uma decisão judicial sobre corrupção, envolvendo altos responsáveis do partido do governo, motivou a apresentação de uma moção de censura que levou à queda imediata do executivo. O país tem um novo primeiro-ministro e ainda esta semana terá um novo governo.

O país vizinho tem tido problemas complicados de corrupção. A sentença da passada semana, que motivou a queda do governo, é um bom exemplo de que o crime não compensa, nem os criminosos ficam impunes, por mais poderosos que sejam. Para além das penas de prisão, é positivo que tenha havido consequências políticas. A corrupção mina as instituições e desacredita a democracia. Quer a decisão judicial, quer o funcionamento das instituições democráticas com a instalação de um novo governo são boas notícias. Afinal, de Espanha chegam bons ventos que podem permitir bons casamentos!

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE