OPINIÃO

Mais um passo na extensão do metro

03 | 07 | 2018   23.41H
Eduardo Vítor Rodrigues (Presidente da Câmara de V. N. Gaia)

Encontrar as melhores soluções com os recursos que estão à nossa disposição sempre foi um dos meus focos de trabalho enquanto Presidente de Câmara e atrevo-me a dizer que a extensão da linha do metro em Gaia tem sido disso exemplo. Finalmente, depois de tantos anos, alguém colocou esta necessidade em cima da mesa e Gaia soube assumir a dianteira, reforçando a sua competitividade no contexto metropolitano e nacional. Recentemente, o Governo autorizou a Metro do Porto a investir cerca de 420 mil euros na revisão dos projetos de execução da extensão da linha amarela, em Gaia, e na execução da linha rosa, troço Praça da Liberdade/Casa da Música. Em Gaia, recordo que estão em causa 3,2 quilómetros e a construção de três novas estações, o que implica a elaboração de estudos prévios, avaliação de impacto ambiental e respetiva obtenção de declaração e projeto de execução. Estes trabalhos precedem o lançamento do concurso para um conjunto de empreitadas que terá um impacto considerável no quotidiano das pessoas.

Falar do quotidiano é, também, não esquecer os dados provisórios do recente inquérito à mobilidade das áreas metropolitanas do Porto e Lisboa divulgado no início da semana pelo INE. O automóvel continua a dominar as deslocações da maioria dos residentes das duas áreas metropolitanas, sendo que o peso pouco significativo dos transportes públicos – com uma expressividade reduzida do metro - se prende, sobretudo, pela falta de ligação ao destino e pela pouca frequência de viagens. Perante estes dados, a necessidade de apostar ainda mais na mobilidade é bem clara, sendo que a expansão da rede do metro ou a generalização do andante são passos sólidos que acredito que estamos a dar nesse sentido.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE