PUBLICIDADE

Sócrates e a bênção

13 | 09 | 2007   08.48H
Isabel Stilwell | editorial@destak.pt

O dia de ontem fica para a História: os partidos políticos da oposição converteram-se subitamente ao budismo, enquanto Sócrates reforçou as suas convicções católicas, surgindo pelo segundo ano consecutivo a benzer-se, desta vez na inauguração do Centro Escolar de São Martinho de Mouros, provando que nem as críticas mais ferozes de que foi alvo, nem a decisão do PS de arrancar os crucifixos da escola fazem tremer pela sua boa educação e piedade pessoal. Ao menos isso!

Podem não saber em que ordem protocolar colocar o Cardeal Patriarca de Lisboa, mas quando os paparazzi os seguem, os nossos governantes esquecem por momentos a fúria de renegar à tradição religiosa nacional. Se não havia nem um disponível para ir homenagear Miguel Torga, encontraram pelo menos vinte e um preparados para fazerem a cobertura nacional das escolas.

Os coitadinhos, tão mal compreendidos, chegaram mesmo a ser acusados por Paulo Portas de estarem a transformar cada estabelecimento de ensino num comício. E como o rapaz não é de aproveitar nada, Portas fez uso do microfone que lhe colocaram à frente para reclamar o direito dos pais a escolherem a escola dos filhos, nomeadamente a optar pelo ensino particular, com financiamento estatal. Esqueceu-se, provavelmente , do receio de que desaparecessem os palcos para os «comícios» dos setembros que hão-de vir.

Voltemos à espiritualidade nacional. Ontem, na sua primeira conferência de imprensa à chegada a Lisboa, o Dalai Lama garantiu que não queria causar embaraços. Mas o vice-presidente da bancada parlamentar do PSD, Montalvão Machado, não quis saber. Chegou-se à frente, declarando que «o Governo não atenta que estamos perante um Nobel da Paz, optando pela real politik », vá lá a gente saber o que isso é. O CDS-PP lamentou a «muita indiferença» dedicada a um referencial de paz, quando depois valoriza pessoas que não respeitam os direitos humanos como Fidel Castro. Esquecem-se, mas só lhes fica bem esquecer, que a economia chinesa promete e Cuba está falida!

© Destak
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE