PUBLICIDADE
COLUNA VERTICAL

Da alegria à incompreensão

30 | 01 | 2019   00.01H
José Luís Seixas
O anúncio da realização das Jornadas Mundiais da Juventude de 2022 em Lisboa mereceu um clamor geral de entusiasmo e alegria. Além do Presidente da República, católico praticante e do Patriarca de Lisboa, vimos e ouvimos as encomiásticas declarações do Presidente da Câmara de Lisboa e do Primeiro Ministro. No dia seguinte as televisões davam conta da notabilíssima performance de Lisboa que, num ano, terá a WebSummit, a Gay Pride europeia e o Papa nas Jornadas que celebram a Vida e o futuro do catolicismo. Com quantificação de custos e receitas. Como se tudo fosse o mesmo. E a previsível presença de dois milhões de jovens de todos os continentes movidos pela Fé fosse comparável a certames comerciais ou a manifestações de folclore gay. Da alegria do anúncio à interpretação e assimilação do mesmo vai a felicidade e a tristeza. A felicidade de ver o meu País abençoado pela realização de uma das maiores manifestações de esperança e vitalidade dos valores que nos elevam à transcendência e da tristeza de perceber que os mesmos são incompreendidos, rejeitados, postergados, numa lógica puramente mercantilista e materialista. Onde fica o Homem afinal? No cifrão e na estatística! Definitivamente não me entendo com este tempo, nem compreendo este mundo! Defeito meu, seguramente! O autor escreve segundo a antiga ortografia.
© Destak
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE