PUBLICIDADE
INSTANTES

Quando (não) há amor

20 | 05 | 2019   22.55H
Luisa Castel-Branco

Não é de um momento para o outro que nos apercebemos que o amor morreu. Sabemo-lo, sentimo-lo desde o primeiro instante, mas fechamos os olhos, fechamos o coração, fechamos a alma à dor que sentimos.

E pouco a pouco o silêncio instala-se. O afastamento de dois seres que um dia foram um só, faz-se em surdina. E neste silêncio cabe tudo! As memórias que foram boas e que vão-se transformando em amargas, e as que foram más e se tornam terríveis.

Não há mais espaço para nada e o amor só sobrevive se houver carinho, trocas de palavras às vezes em tom elevado, outras ao ouvido. O amor precisa de justiça como de oxigénio. Temos que dar e receber. Necessitamos do ombro do outro e que ele o saiba sem palavras.

E quando morre, o amor não deixa migalhas, não deixa doçura, só mesmo uma raiva surda que vai crescendo diária e vorazmente. Só o silêncio se mantém. Como se ambos estivessem a velar uma morte que lhes deixa um incómodo de não saber o que fazer a esse corpo que um dia foi doce, profundo, cioso do outro.

Coloca-se um sorriso na cara perante os outros, todos os outros. Porque na verdade não há nada para dizer que alguém possa compreender.

Os dias passam. Arrastam-se. Cumprem-se as obrigações familiares e sociais.

E, um dos dois, por vezes ambos, têm cada vez mais os olhos opacos, sem vida, sem esperança.

As pessoas dizem que com a idade o amor se transforma em amizade.

Que disparate! O amor é amor! É a urgência do corpo do outro, do sorriso do outro, da história em comum que só eles sabem. Quantas pessoas neste país não vivem neste inferno, unicamente porque não têm condições financeiras para se separarem? Ou condições sociais porque há sempre o peso que vem de fora e julga sem uma réstea de humildade.

Porque somos todos iguais. Apenas alguns fingem melhor do que os outros.

© Destak

2 comentários

  • Compra um vibrador.
    Ah, pois é! | 21.05.2019 | 13.09Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
  • É tão real e verídico. Quando o amor desaparece não há como voltar atrás. Adorei o texto!!!!
    Pga | 21.05.2019 | 08.38Hdenunciar comentário
    Tem a certeza que pretende denunciar este comentário? sim não
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE