ESTRANHO QUOTIDIANO

A verdade e os melros

04 | 09 | 2009   08.49H
J.L. Pio Abreu

Também eu gostava de saber a verdade, mas não sei. Assumir a minha ignorância é o ponto de partida para alcançar a verdade. Mas esse é um caminho difícil e inacabado, pois eu sei que, tal como o horizonte, a verdade estará sempre para além do meu alcance.

De resto, há muitas maneiras de definir a verdade. A definição mais comum é a correspondência com os factos. Se eu disser que os melros são pretos, podem recorrer à vossa experiência para ver que isso é verdade. Mas basta que alguém me mostre um melro branco para que eu deva duvidar. Em minha defesa, sempre posso dizer que, se for branco, não é melro, e lá teremos então de ir à procura de um perito que me diga o que são os melros.

Um perito, munido da sua sabedoria, de códigos e instrumentos de análise, pode definir a verdade porque as suas palavras são aceites por todas as pessoas entendidas em melros. A verdade é o consenso dos entendidos que orientam o consenso geral. Foi por isso que toda a gente se convenceu que Saddam Hussein tinha armas atómicas, levando a uma guerra absurda depois da qual se descobriu que tais armas não existiam. Ao menos, a minha verdade sobre os melros é inofensiva.

Dizem os peritos da verdade que ela é inalcançável, pelo que teremos de nos contentar com aproximações. Por isso, quando vejo alguém dizer que fala com verdade, eu fujo. Ou está, de facto, a mentir, ou não sabe que não sabe e é, por isso, ignorante. A não ser que fale de melros porque, pelo menos, não fará mal a ninguém.

© Destak

6 comentários

  • Curioso. Não se vê o "JFK" por aqui a comentar. Deve estar escondido em algum lado, com medo de vir aqui levar nas orelhas.
    123 | 07.09.2009 | 06.51Hver comentário denunciado
  • Goebels dizia que uma mentira repetida muitas vezes passaria por verdade. Salazar que em política o que parece é. Tudo isto é tristemente actual quando se dão computadores a crianças depois tirados quando a cerimónia acaba, quando se repetia que os professores não querem ser avaliados...
    Pedro Maio | 06.09.2009 | 21.51Hver comentário denunciado
  • .



    . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .SCOLARI


    A grande virtude de Scolari foi não ter entrado em cambalachos com o Pinto da Costa.
    Para os que não perceberam por que é que Scolari teve um diferendo com o Pinto da Costa, a aqui está o resultado catastrófico da nossa selecção.
    Scolari só utilizava jogadores escolhidos por ele próprio e não impostos por Pinto da Costa. Por esta simples razão eles não se poderiam entender. Uma das frases de que me lembro de Scolari: "Aqui quem manda sou eu e se não estão contentes mandem-me embora.". Isto foi como uma revolução no futebol português da fruta e dos chocolates. Graças a esta revolução obtivemos prestígio em todo o mundo do futebol.

    Como se pode conceber que um jogador do FC Porto, o caso de Meireles, seja convocado, e seja mesmo titular não estando em forma a ponto de ser severamente criticado nas hostes dos adeptos do FC Porto? A única razão que eu encontro é a seguinte: Vamos coloca-lo a jogar na Selecção, deste modo podemos valoriza-lo e assim numa futura contratação para um clube estrangeiro encaixar uns milhões. Milhões estes que depois se volatilizam, não aparecendo lucros consequentes nas contas do clube.

    Um comentador neste site, que utiliza o pseudónimo OBSERVADOR fez uma pergunta pertinente e que mete o dedo na ferida, a saber: "Alguem me pode explicar porque é k so jogam os jogadores cujo agente é Jorge Mendes ...?"

    Assim vai o futebol português

    .
    Ana Lista | 06.09.2009 | 18.13Hver comentário denunciado
  • Pois...Mas àcerca da COLEGA...nicles...!
    Barrabás | 05.09.2009 | 13.32Hver comentário denunciado
  • Magnífico, como (quase) sempre!
    Albicastro | 04.09.2009 | 13.45Hver comentário denunciado
  • Excelente, como de costume. Estava com tantas saudades suas!
    A verdade é que vai levando a água ao seu moinho, não é, caro doutor? :)
    Depois de ler a sua crónica, o pensamento que me invadiu aqui a massa cor-de-rosa (muitos dizem massa cinzenta, outros massa cor-de-rosa - porque irrigada pelo sangue - onde estará a verdade?) foi de que a MFL será um melro pardo ... Foi o que me ocorreu assim de repente. eheh
    Ouça, doutor, preciso urgentemente de uma converseta inteligente, para ajudar-me a conseguir manter-me sã neste caos em que se encontra o país. Por acaso não quer tomar um café? Juntávamos o pessoal todo aqui do Destak (a Isabel S. também pode vir, desde que não venha cá com os estudos e estatísticas britânicas) e íamos tertuliar para um qualquer café. Também pode ser em minha casa.
    Pá, o que eu gosto de si ...
    Dakota | 04.09.2009 | 09.54Hver comentário denunciado
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE